CANTOR E SANFONEIRO JOQUINHA GONZAGA COMPLETA NESTA QUARTA-FEIRA (01) 68 ANOS DE NASCIMENTO

Joquinha Gonzaga completa nesta quarta-feira (01), 68 anos  de nascimento. Ele é neto de Januário e sobrinho de Luiz Gonzaga. João Januário Maciel, o Joquinha Gonzaga é hoje um dos poucos descendentes vivos da família. Dos nove filhos de Santana e Januário, todos eles, ja "partiram para o Sertão da Eternidade". 

Joquinha Gonzaga, nasceu no dia 01 de abril de 1952, filho de Raimunda Januário (Dona Muniz, segunda irmã de Luiz Gonzaga) e João Francisco Maciel. Luiz Gonzaga declarou em público que Joquinha é o seguidor cultural da Família Gonzaga. Ao lado do tio Luiz Gonzaga, o sanfoneiro Joquinha cantou em dueto a música "Dá licença prá mais um".

Joquinha Gonzaga caminha para os 70 anos e reside atualmente em Exu, Pernambuco. Nesse contexto, a Câmara de Vereadores de Exu, encaminhou um projeto de apoio e solicitação do registro do cantor, compositor e sanfoneiro Joquinha Gonzaga, para ter o reconhecimento de Patrimônio Vivo da Cultura de Pernambuco.

Além de sobrinho do Rei do Baião, Luiz Gonzaga, Joquinha é neto de Januário (tocador de 8 Baixos) e ainda tem como tios o Mestre da Sanfona, Zé Gonzaga, Chiquinha Gonzaga (tocadora de sanfona 8 Baixos) e Severino Januário.

A justificativa para Joquinha ser reconhecido Patrimônio Vivo de Pernambuco é o valor do seu legado para as futuras gerações e a contribuição a fim de que mantenham os saberes e fazeres da cultura da sanfona. 

Detalhe: Joquinha Gonzaga também é tocador de sanfona de 8 baixos, um instrumento quase em extinção no cenário cultural brasileiro e também por isto um dos aspectos que faz Joquinha merecedor da aprovação para assim poder se dedicar mais a aulas, oficinas e palestras sobre o tema sanfona de 8 Baixos.

"Estive na câmara de vereadores de Exu pra dá início ao “Patrimônio Vivo Cultural de Pernambuco” projeto do governo de Pernambuco, onde os vereadores de Exu me indicaram para receber o título. Quero agradecer ao vereador Roberto Bento e ao presidente da câmara Cicero Vieira que foram os primeiros que entramos em contato para conversar sobre o projeto e a todos os vereadores por ter votado a favor do título e nos apoiar. Agradecer também a Fábio Souza e Davi Leandro são eles que tem total conhecimento sobre o projeto e estão me ajudando em tudo. A primeira etapa foi concluída, agora vamos pra próxima", disse Joquinha Gonzaga.

Ao ser inserido oficialmente no programa Patrimônio Vivo na Política Cultural do Estado, Joquinha Gonzaga dará continuidade nas realizações de oficinas de transmissão de saberes, exposições, apresentações culturais, palestras, entre outras ações, que significam a apropriação simbólica e o uso sustentável dos recursos patrimoniais direcionados à preservação e ao desenvolvimento econômico, social e cultural do Estado.

Este ano, no mês de janeiro 2020, Joquinha Gonzaga participou do primeiro Festival Nacional de Música 'Canta Gonzagão’, em Exu, onde ministrou para as crianças e adolescentes do Projeto Asa Branca, uma oficina de Sanfona. Em Ouricuri, Pernambuco, também em Janeiro mostrou no Forró do Poeirão, a arte de tocar sanfona de 8 Baixos, a famosa Pé de Bode.

Contato para shows de Joquinha Gonzaga: (87) 999955829 e watsap: (87)999472323
Nenhum comentário

JORNALISTAS ABANDONAM COLETIVA DE BOLSONARO

Jornalistas que acompanhavam uma fala do presidente Jair Bolsonaro na saída do Palácio da Alvorada nesta terça-feira (31/03) deixaram o local da entrevista após o presidente mais uma vez estimular seus apoiadores a hostilizarem e xingarem os repórteres.

Segundo a agência Reuters, a reação ocorreu após jornalistas questionarem o presidente sobre a postura do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que tem contrariado várias declarações de Bolsonaro sobre a pandemia de coronavírus. Na segunda-feira, por exemplo, Mandetta disse que a população deve seguir as orientações dos governos estaduais. No sábado, ele já havia reforçado a importância do isolamento social.

As falas vão na contramão de ideias defendidas por Bolsonaro, que vem atacando a respostas dos estados à pandemia e minimizado os riscos do coronavírus.

Bolsonaro reagiu à pergunta sobre Mandetta insuflando a claque de apoiadores que marca presença diariamente em frente ao Palácio da Alvorada. Segundo a Reuters, um dos apoiadores começou a gritar que a imprensa "colocava o povo contra o presidente".

Bolsonaro passou a incentivar o apoiador a falar e mandou que os jornalistas ficassem quietos.

"É ele que vai falar, não é vocês não", disse Bolsonaro.

Com o aval do presidente, os apoiadores começaram a ofender os jornalistas, que acabaram se retirando do local. De acordo com a Reuters, o presidente ficou inicialmente surpreso com a reação dos repórteres, mas também aproveitou para ironizá-los.

"Mas vão abandonar o povo? Nunca vi isso, a imprensa que não gosta do povo", gritou Bolsonaro aos jornalistas que se mantinham afastados.

Antes mesmo de assumir a Presidência, Bolsonaro já estimulava atitudes hostis contra a imprensa. Na posse, os organizadores do evento criaram uma série de dificuldades ao trabalho dos jornalistas, limitando sua locomoção entre os diferentes prédios públicos de Brasília.

Ao longo do primeiro ano de governo, Bolsonaro ainda pediu o boicote de publicações críticas ao seu governo. Redes de apoio ligadas à sua família também promovem regularmente ataques e disseminam mentiras sobre jornalistas. Há pouco mais de três semanas, no mesmo dia em que o crescimento tímido do PIB de 2019 foi anunciado, Bolsonaro escalou um humorista para distribuir bananas para os jornalistas em frente ao Alvorada.
Nenhum comentário

COM A FALTA DE PROCURA, PRODUTORES DE COCO ENFRENTAM PREÇOS BAIXOS

Em Pernambuco, produtores de coco que estão com os estoques parados por conta da pandemia do novo coronavírus. Com o cancelamento de pedidos e a queda na procura, o preço do coco acabou despencando junto. No início do verão, o coco estava sendo vendido por R$ 1 a unidade, o preço foi caindo até chegar aos atuais R$ 0,30.

“Não tem o que fazer. nesse momento é esperar que essa pandemia passe logo pra voltar a vender a produção”, lamenta o produtor Pedro Ximenes.

O cultivo de coco na região do Vale do São Francisco é feito em larga escala. Em Petrolina, a área plantada com coco é de 2 mil 262 hectares, com uma produção de 6 milhões 135 mil e 300 unidades do fruto por mês.

Nenhum comentário

MINISTRO DO TRIBUNAL FEDERAL PEDE PARECER DA PGR SOBRE PEDIDO DE AFASTAMENTO DE BOLSONARO

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), encaminhou à Procuradoria Geral da República (PGR), uma notícia-crime apresentada por um deputado do PT contra o presidente Jair Bolsonaro. Na peça, o parlamentar lista ações do presidente que colocariam a sociedade em risco durante a pandemia de covid-19.

O parlamentar pede que Bolsonaro seja denunciado por sua conduta "irresponsável e tenebrosa" que coloca em risco "a saúde pública de todos os brasileiros". No peça, o deputado Reginaldo Lopes diz que “Bolsonaro não está à altura do cargo. A necessidade de sua saída não é uma necessidade política, é de saúde pública”, afirmou o deputado.

Para que a ação tenha andamento, é necessário que a PGR dê parecer favorável a denúncia, caso contrário, é arquivada. Em seguida, a denúncia segue para a Câmara dos Deputados, que envia para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Em seguida, o presidente tem prazo para se manifestar e em última etapa, a solicitação de afastamento é analisada pelo plenário. 
Nenhum comentário

MANOEL ISIDORO DE OLIVEIRA: 103 ANOS E A CAPACIDADE DE REINVENTAR O MUNDO E OS MOTIVOS PARA FICAR FELIZ

“Todo caminho da gente é resvaloso. Mas, cair não prejudica demais. A gente levanta, a gente sobe, a gente volta! O correr da vida embrulha tudo, a vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem. Ser capaz de ficar alegre e mais alegre no meio da alegria, e ainda mais alegre no meio da tristeza".

A memória depende diretamente do tempo para se constituir e o tempo depende da memória para poder permanecer. É por meio da relação do indivíduo com o tempo que ele constrói a memória, possibilitando a preservação da sua identidade e a constituição da sabedoria. No romance Grande sertão: veredas de Guimarães Rosa, essa experiência temporal humana é apresentada e veiculada por meio da rememoração do protagonista.


No livro, verifica-se que a relação entre memória e tempo é indispensável para a construção da identidade da personagem. A viagem ao passado realizada por Riobaldo constitui a tentativa de encontrar a si mesmo por meio do que decorreu e ela apenas se torna possível com o uso da memória.


A frase do escritor João Guimarães Rosa pode ser uma das traduções, revelação da longa trajetória de Manoel Isidoro de Oliveira. A história de Manoel Isidoro teve início em 15 de junho de 1917, nos sertões da Paraiba, Brejo de Areia, onde residiu no Sítio Carrapato. São 103 anos de nascimento.


No sítio Carrapato ajudou o pai João Isidoro e a mãe Severina Cristina a cultivar café. Em Alagoa Grande, Paraíba, terra do Rei do Ritmo, Jackson do Pandeiro, exerceu a função de torneiro mecânico. Solidário ensinou a diversas pessoas a "arte" da atividade. A maioria se tornou empresários, donos de oficinas garantindo geração de emprego e renda.


Na palma das mãos e alma venceu muitas turbulências e foi até combatente em 1945, na Segunda Guerra Mundial, um dos acontecimentos de maior impacto da história da humanidade. Manoel viveu todos os grandes acontecimentos que marcaram os últimos 100 anos locais e da humanidade.


Aos 103 anos, Seu Manoel afirma que a vidá é bela, nas suas cores, sons, cheiros, livros que leu e amores. Os momentos devem ser a poesia da simplicidade, entrelaçada com a complexidade singela da natureza e a matéria-prima do homem, que encontra, no chão da terra, o êxtase da sua plenitude, extraída do “amanhecer do rio”  e do “conversar com as águas”.

"Para viver mais de um século? Não há formulas ou mistérios. Viver é deixar viver. Viver é coragem vencida a cada segundo", afirma Manoel Isidoro.

Manoel Isidoro, atualmente, mora na capital da Paraíba, João Pessoa. Na trajetória entrelaçada aos sorrisos e que supera um século, ele divide o tempo lembrando histórias. São 12 filhas, 01 filho, 27 netos, 35 bisnetos e 13 tataranetos.


A estilista Paula Oliveira, uma das filhas conta que ele é apreciador de um bom uísque e de uma dose de cachaça, um bom charuto, sempre com muita moderação e o gosto pela prosa, o dom de conversar. "Neste período estamos em oração. Moro em Patos, Paraíba e desde que foi decretado a pandemia do novo coronavírus Corad-19, todos redobramos os cuidados".

A proteção maior acrescenta Paula: "É o nosso amor maior e pedimos a proteção com todas as formas de precaução e cuidados que podemos ter para preservar a saúde".

Paula revela ainda que entre as mil formas de amor está a admiração que Manoel Isidoro tem de reinventar o mundo usando sempre a serenidade, a paciência, a resiliência e a felicidade.
Um comentário

RIO SÃO FRANCISCO: USINA TRÊS MARIAS ATINGE 100% DA CAPACIDADE ÚTIL E BARRAGEM SOBRADINHO TEM PREVISÃO DE SUPERAR OS 80%

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) informou que Usina de Três Marias, na região Central de Minas Gerais atingiu 100% de armazenamento do seu reservatório.

Segundo a companhia, passado o período crítico das chuvas, quando a barragem se tornou decisiva para a segurança das populações ribeirinhas do Rio São Francisco, a usina passou a armazenar água para a gestão do período considerado mais seco do ano. Em 28 de fevereiro deste ano, as comportas da usina foram abertas parcialmente para evitar inundações.

A gestão da capacidade de armazenamento da Usina Três Marias tem sido feita pela Cemig junto à Agência Nacional de Águas (ANA) e o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), com a contribuição de todos os agentes representantes dos estados e usuários da bacia hidrográfica.

Ainda de acordo com a Cemig, no dia 4 de março deste ano, houve registro da maior média diária de vazão afluente (a água que chega à represa) dos últimos meses, que chegou a 4.045 m³/s ao reservatório. Na segunda quinzena de março, as chuvas previstas para Usina Três Marias perderam força. Assim, a gestão da usina decidiu que não havia mais a necessidade de se manter um espaço vazio no reservatório para amortecer novas cheias.

Há 11 anos, o reservatório da Usina Três Marias operou durante dois meses em níveis próximos aos 100% de armazenamento. Durante o ano de 2009, houve chuvas intensas que levaram ao enchimento rápido, bem como alguns eventos de inundação ao longo do Rio São Francisco. Já no início de 2011, os níveis também atingiram valores próximos a 100%.

As comunidades que vivem próximo ao local foram informados com antecedência sobre a abertura parcial dos vertedouros e que as famílias precisam estar atentas às ações para manter o reservatório em níveis próximos a 100%. A empresa destaca que as áreas até a cota 573,40 m (106,45% do volume útil) são consideradas como área de preservação permanente (APP) pelo Código Florestal Brasileiro. Em outras palavras, não é permitida a construção de edificações ao longo dessa faixa.
Nenhum comentário

MINISTÉRIO PÚBLICO ALERTA PREFEITOS QUE DESCUMPRIMENTO DE MEDIDAS SANITÁRIAS PODE MOTIVAR INTERVENÇÃO ESTADUAL

O procurador-geral de Justiça do Ministério Público de Pernambuco, Francisco Dirceu Barros, publicou neste sábado, a Recomendação PGJ n.º 16, que dispõe sobre a impossibilidade de que os gestores municipais determinem a reabertura do comércio local ou qualquer outro ato administrativo que vá de encontro à Lei Federal n.º 13.979/2020 e, por consequência, os Decretos Federal n.º 10.282/2020 e Estadual nº 48.809/2020 e suas alterações.

Caso os gestores descumpram as medidas sanitárias, principalmente as medidas de quarentena, o município poderá sofrer intervenção estadual. “Todos os entes e diversos órgãos estão ensejando tentativas de contenção da pandemia da Covid-19. E, além disso, tem chegado ao conhecimento do Ministério Público de Pernambuco que alguns prefeitos promovem movimentos de flexibilização, ou até mesmo de descumprimento, das normas restritivas emanadas das autoridades sanitárias no âmbito federal e estadual. Assim estamos expedindo essa recomendação, alertando, principalmente, sobre as penalidades que podem decorrer do descumprimento”, disse o procurador-geral de Justiça, Francisco Dirceu Barros, no texto da recomendação.

Os promotores de Justiça de todo o Estado, principalmente aqueles que têm atuação na defesa do Patrimônio Público, por delegação da Procuradoria-Geral de Justiça, foram orientados a notificar os prefeitos em suas respectivas localidades, sobre o conteúdo da Recomendação exarada.

Além de adotar as providências necessárias para que sejam cumpridas em todos municípios do Estado as normas sanitárias federais e estaduais, promovendo, inclusive, medidas administrativas ou judiciais. O promotor de Justiça pode solicitar, inclusive, reparação dos danos materiais, caso seja criado ônus financeiro ao Sistema Único de Saúde (SUS), decorrentes do descumprimento.

A recomendação foi encaminhada aos promotores de Justiça de todo o Estado e também para a Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) para que seja dada ampla divulgação aos gestores municipais. “O afrouxamento das normas de quarentena impostas pelo Estado de Pernambuco, sem qualquer estudo técnico, poderá colocar em risco o sucesso das ações de enfrentamento da pandemia, vindo a provocar não só a falência do sistema de saúde pernambucano,  como muitas vidas perdidas”, reforçou o PGJ no documento. (Fonte: Ministério Público de Pernambuco)
Nenhum comentário

CORTE DE VERBA PODE FECHAR 256 UNIDADES DO SESC E SENAC

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) alertou que o corte de 50% na arrecadação compulsória de três meses destinada ao Serviço Social do Comércio (Sesc) e ao Serviço Nacional de Aprendizagem do Comércio (Senac) pode resultar no fechamento de 265 unidades em todo o país. Ainda de acordo com a entidade, a extinção das agências pode resultar na demissão de 10 mil pessoas.

A redução da verba, paga por empresários, anunciada na semana passada pelo governo federal, se deve a epidemia de coronavírus e faz com que as empresas economizem cerca de R$ 2,2 bilhões no pagamento de impostos. A redução no repasse do setor privado aos cofres públicos deve durar por pelo menos 90 dias.

A CNC enviou ofícios aos prefeitos informando da situação. Somente no Distrito Federal, o corte pode ocasionar o fechamento de 3 unidades do Senac e 5 do Sesc. Neste caso, seriam perdidos 350 empregos no Senac e 800 no Sesc, deixando de atender cerca de 10 mil pessoas por mês.

Outras unidades da federação seriam atingidas com o fechamento de unidades, como no Rio de Janeiro (34), Pernambuco (29), Santa Catarina (28), Rio Grande do Norte (18), Goiás (17), Piauí (16), Paraná (16), Amazonas (15), Minas Gerais (14) e Acre (13). A redução no atendimento deve afetar muitos municípios que precisam da estrutura do serviço para atender a população e pode suspender 36 milhões de atendimentos.

Para evitar o fechamento das unidades, a CNC encaminhou um plano de ações do Sesc e do Senac ao presidente Jair Bolsonaro, aos ministros da Economia, Paulo Guedes e da Saúde, Luiz Mandetta (Saúde), além da Câmara e Senado. A intenção é que Sesc e Senac sejam usados no combate ao coronavírus.

A estrutura e profissionais poderiam ser usados para identificar pessoas infectadas no Brasil, instrumentalizar profissionais de saúde e reunir supermercados, restaurantes e outros estabelecimentos na distribuição de alimentos da população afetada. O plano está orçado em R$ 1 bilhão, metade do valor arrecadado a cada 90 dias com a contribuição do comércio para o Sesc e Senac. 
Nenhum comentário

FLÁVIO LEANDRO E CISSA AFINAM, RITMOS, DIÁLOGOS E FÉ NOS DIAS DE ISOLAMENTO SOCIAL

O cantor e compositor Flávio Leandro está usando o tempo de isolamento social para compartilhar de diálogos pelas redes da internet: Um pouco de Formação da Cultura Popular do Nordeste. Este é o título da participação de Flavio Leandro que se dá  afinado com o ritmo que traduz o talento para distribuir o bem com palavras, pensamentos e ações, neste momento de turbulências e incertezas causados pelo Covid-19.

Flávio Leandro uso o ritmo da educação e troca de saberes e aplica um antídoto transformador que é a contribuição com o aprendizado e cultura brasileira.

Flávio Leandro um dos nomes mais reverenciados  da música brasileira estava na estrada no início do mês de março e agenda lotada de shows e lançamento do DVD Estradar. As visualização das "aulas shows" do poeta cantador já ultrapassam 500 mil e aumenta cada vez mais pelas redes sociais.

Francisco Flávio Leandro Furtado nasceu em Pernambuco em 1969. Com 13 anos de idade, já compunha suas próprias canções, por influência dos amigos, e apenas três anos depois participava de seu primeiro festival de música.

Foi através do forró que Francisco, hoje conhecido por seu nome artístico, Flávio Leandro, conquistou diversos admiradores. Cantor, compositor e poeta. Sua proposta como artista é a de valorizar a cultura nordestina no cenário musical brasileiro.

A instrumentista Cissa Leandro divulgou nas suas redes sociais  parte do tempo dos dias de isolamento do casal realizado em Bodocó, no Sitio Febo. Além indicar livros para leituras Cissa revelou a importância da força da Fé neste momento vivido pelos sertanejos e brasileiros.

Confira:
Bom dia meu povo! Estamos em recolhimento. Acordo todos os dias pra rezar, cozinhar, limpar a casa, lavar roupas, cuidar da nossa família, fazer algum tipo de atividade física...Nesse tempo procuramos formas de ajudar nossas famílias e amigos que estão do outro lado...Fomos dormir já na madrugada do dia 15/03, quando fizemos nosso último show em Salgueiro, Pernambuco e quando acordamos tudo já estava mudado, aliás o mundo já estava revirado, assombrado... foi quando chegamos em casa atordoados com cancelamentos de 5 shows e com a orientação de ficar em recolhimento por tempo indeterminado. E cá estamos, eu particularmente rezando muito o terço todos os dias incansavelmente...

Muita paz e luz para todos! 

Nenhum comentário

PAPA FRANCISCO: SOMOS CHAMADOS A REMAR JUNTOS

PAPA FRANCISCO: Porque sois tão medrosos? Ainda não tendes fé?» Nesta tarde, Senhor, a tua Palavra atinge e toca-nos a todos. Neste nosso mundo, que Tu amas mais do que nós, avançamos a toda velocidade, sentindo-nos em tudo fortes e capazes. Na nossa avidez de lucro, deixamo-nos absorver pelas coisas e transtornar pela pressa. Não nos detivemos perante os teus apelos, não despertamos face a guerras e injustiças planetárias, não ouvimos o grito dos pobres e do nosso planeta gravemente enfermo. Avançamos, destemidos, pensando que continuaríamos sempre saudáveis num mundo doente. Agora nós, sentindo-nos em mar agitado, imploramos-Te: «Acorda, Senhor!»

«Ao entardecer…» (Mc 4, 35): assim começa o Evangelho, que ouvimos. Desde há semanas que parece o entardecer, parece cair a noite. Densas trevas cobriram as nossas praças, ruas e cidades; apoderaram-se das nossas vidas, enchendo tudo dum silêncio ensurdecedor e um vazio desolador, que paralisa tudo à sua passagem: pressente-se no ar, nota-se nos gestos, dizem-no os olhares. Revemo-nos temerosos e perdidos. À semelhança dos discípulos do Evangelho, fomos surpreendidos por uma tempestade inesperada e furibunda. Demo-nos conta de estar no mesmo barco, todos frágeis e desorientados mas ao mesmo tempo importantes e necessários: todos chamados a remar juntos, todos carecidos de mútuo encorajamento. E, neste barco, estamos todos. Tal como os discípulos que, falando a uma só voz, dizem angustiados «vamos perecer» (cf. 4, 38), assim também nós nos apercebemos de que não podemos continuar estrada cada qual por conta própria, mas só o conseguiremos juntos.

Rever-nos nesta narrativa, é fácil; difícil é entender o comportamento de Jesus. Enquanto os discípulos naturalmente se sentem alarmados e desesperados, Ele está na popa, na parte do barco que se afunda primeiro... E que faz? Não obstante a tempestade, dorme tranquilamente, confiado no Pai (é a única vez no Evangelho que vemos Jesus a dormir). Acordam-No; mas, depois de acalmar o vento e as águas, Ele volta-Se para os discípulos em tom de censura: «Porque sois tão medrosos? Ainda não tendes fé?» (4, 40).

Procuremos compreender. Em que consiste esta falta de fé dos discípulos, que se contrapõe à confiança de Jesus? Não é que deixaram de crer N’Ele, pois invocam-No; mas vejamos como O invocam: «Mestre, não Te importas que pereçamos?» (4, 38) Não Te importas: pensam que Jesus Se tenha desinteressado deles, não cuide deles. Entre nós, nas nossas famílias, uma das coisas que mais dói é ouvirmos dizer: «Não te importas de mim». É uma frase que fere e desencadeia turbulência no coração. Terá abalado também Jesus, pois não há ninguém que se importe mais de nós do que Ele. De facto, uma vez invocado, salva os seus discípulos desalentados.

A tempestade desmascara a nossa vulnerabilidade e deixa a descoberto as falsas e supérfluas seguranças com que construímos os nossos programas, os nossos projetos, os nossos hábitos e prioridades. Mostra-nos como deixamos adormecido e abandonado aquilo que nutre, sustenta e dá força à nossa vida e à nossa comunidade. A tempestade põe a descoberto todos os propósitos de «empacotar» e esquecer o que alimentou a alma dos nossos povos; todas as tentativas de anestesiar com hábitos aparentemente «salvadores», incapazes de fazer apelo às nossas raízes e evocar a memória dos nossos idosos, privando-nos assim da imunidade necessária para enfrentar as adversidades.

Com a tempestade, caiu a maquilhagem dos estereótipos com que mascaramos o nosso «eu» sempre preocupado com a própria imagem; e ficou a descoberto, uma vez mais, aquela (abençoada) pertença comum a que não nos podemos subtrair: a pertença como irmãos.

«Porque sois tão medrosos? Ainda não tendes fé?» Nesta tarde, Senhor, a tua Palavra atinge e toca-nos a todos. Neste nosso mundo, que Tu amas mais do que nós, avançamos a toda velocidade, sentindo-nos em tudo fortes e capazes. Na nossa avidez de lucro, deixamo-nos absorver pelas coisas e transtornar pela pressa. Não nos detivemos perante os teus apelos, não despertamos face a guerras e injustiças planetárias, não ouvimos o grito dos pobres e do nosso planeta gravemente enfermo. Avançamos, destemidos, pensando que continuaríamos sempre saudáveis num mundo doente. Agora nós, sentindo-nos em mar agitado, imploramos-Te: «Acorda, Senhor!»

«Porque sois tão medrosos? Ainda não tendes fé?» Senhor, lanças-nos um apelo, um apelo à fé. Esta não é tanto acreditar que Tu existes, como sobretudo vir a Ti e fiar-se de Ti. Nesta Quaresma, ressoa o teu apelo urgente: «Convertei-vos…». «Convertei-Vos a Mim de todo o vosso coração» (Jl 2, 12). Chamas-nos a aproveitar este tempo de prova como um tempo de decisão. Não é o tempo do teu juízo, mas do nosso juízo: o tempo de decidir o que conta e o que passa, de separar o que é necessário daquilo que não o é. 

É o tempo de reajustar a rota da vida rumo a Ti, Senhor, e aos outros. E podemos ver tantos companheiros de viagem exemplares, que, no medo, reagiram oferecendo a própria vida....Quantos pais, mães, avôs e avós, professores mostram às nossas crianças, com pequenos gestos do dia a dia, como enfrentar e atravessar uma crise, readaptando hábitos, levantando o olhar e estimulando a oração! Quantas pessoas rezam, se imolam e intercedem pelo bem de todos! A oração e o serviço silencioso: são as nossas armas vencedoras.

«Porque sois tão medrosos? Ainda não tendes fé?» O início da fé é reconhecer-se necessitado de salvação. Não somos autossuficientes, sozinhos afundamos: precisamos do Senhor como os antigos navegadores, das estrelas. Convidemos Jesus a subir para o barco da nossa vida. Confiemos-Lhe os nossos medos, para que Ele os vença. Com Ele a bordo, experimentaremos – como os discípulos – que não há naufrágio. Porque esta é a força de Deus: fazer resultar em bem tudo o que nos acontece, mesmo as coisas ruins. Ele serena as nossas tempestades, porque, com Deus, a vida não morre jamais.

Temos um leme: na sua cruz, fomos resgatados. Temos uma esperança: na sua cruz, fomos curados e abraçados, para que nada e ninguém nos separe do seu amor redentor. No meio deste isolamento que nos faz padecer a limitação de afetos e encontros e experimentar a falta de tantas coisas, ouçamos mais uma vez o anúncio que nos salva: Ele ressuscitou e vive ao nosso lado. Da sua cruz, o Senhor desafia-nos a encontrar a vida que nos espera, a olhar para aqueles que nos reclamam, a reforçar, reconhecer e incentivar a graça que mora em nós. Não apaguemos a mecha que ainda fumega (cf. Is 42, 3), que nunca adoece, e deixemos que reacenda a esperança.

Abraçar a sua cruz significa encontrar a coragem de abraçar todas as contrariedades da hora atual, abandonando por um momento a nossa ânsia de omnipotência e possessão, para dar espaço à criatividade que só o Espírito é capaz de suscitar. Significa encontrar a coragem de abrir espaços onde todos possam sentir-se chamados e permitir novas formas de hospitalidade, de fraternidade e de solidariedade. Na sua cruz, fomos salvos para acolher a esperança e deixar que seja ela a fortalecer e sustentar todas as medidas e estradas que nos possam ajudar a salvaguardar-nos e a salvaguardar. Abraçar o Senhor, para abraçar a esperança. Aqui está a força da fé, que liberta do medo e dá esperança.

«Porque sois tão medrosos? Ainda não tendes fé?» Queridos irmãos e irmãs, deste lugar que atesta a fé rochosa de Pedro, gostaria nesta tarde de vos confiar a todos ao Senhor, pela intercessão de Nossa Senhora, saúde do seu povo, estrela do mar em tempestade. Desta colunata que abraça Roma e o mundo desça sobre vós, como um abraço consolador, a bênção de Deus. Senhor, abençoa o mundo, dá saúde aos corpos e conforto aos corações! Pedes-nos para não ter medo; a nossa fé, porém, é fraca e sentimo-nos temerosos. Mas Tu, Senhor, não nos deixes à mercê da tempestade. Continua a repetir-nos: «Não tenhais medo!» (Mt 14, 27). E nós, juntamente com Pedro, «confiamos-Te todas as nossas preocupações, porque Tu tens cuidado de nós» (cf. 1 Ped 5, 7).
Nenhum comentário

JUSTIÇA PROÍBE BOLSONARO DE ADOTAR MEDIDAS CONTRA ISOLAMENTO SOCIAL

A Justiça Federal proibiu, o governo federal de adotar medidas contrárias ao isolamento social como forma de prevenção da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Também suspendeu a validade de dois decretos editados pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que classificaram igrejas e casas lotéricas como serviços essenciais, o que permitia seu funcionamento mesmo com proibições de aglomerações em estados e municípios. A medida tem efeito imediato e vale para todo o Brasil.

A decisão liminar atende pedido feito pelo MPF (Ministério Público Federal). Nela, o juiz federal Márcio Santoro Rocha, da 1ª Vara Federal de Duque de Caxias (RJ), determina que o governo federal e a prefeitura de Duque de Caxias "se abstenham de adotar qualquer estímulo à não observância do isolamento social recomendado pela OMS". sob pena de multa de R$ 100 mil em caso de descumprimento da decisão.
Nenhum comentário

CRISTINA LAURA: A VIDA É MARAVILHOSA DEMAIS

"Meu pai tem 72 anos, minha mãe 73. Os dois são hipertensos. Semana passada foram vacinados contra a Influenza.Minha mãe, católica, deixou de ir à missa. Meu pai, acostumado a ir com um amigo - também na faixa dos 70 - para a Feira da Areia Branca todos os domingos cedinho, parou de ir. 

Os dois juntos são visitas constantes na Orla 1 e 2 de Juazeiro logo cedo para caminhar de leve, pegar o solzinho da manhã, apreciar o rio e conversar - deixaram de ir pela possibilidade de tocar em bancos, balaustradas e qualquer outra coisa que possa transmitir as doenças. As conversas com os vizinhos reunidos na porta da casa deles também parou. Eles se encontram uma vez ou outra, mantendo distanciamento orientado. 

Assistem aos noticiários e se mantém informados. Até os encontros familiares estão mudando. Conversamos muito por telefone, mas pouco nos vistamos. As mudanças são muitas, mas o amor à vida após tantas batalhas vencidas nos mais de 50 anos de casados é maior e não fazem dos meu pais, suicidas e mal agradecidos à Deus pela vida linda e maravilhosa que têm. E eu, como filha, fico feliz da vida em ver que mesmo teimosos, meus pais são conscientes! 

Então, antes de empurrar seus pais, avós ou outro parente idoso para as ruas num ensandecido pseudo levante pelo direito ao trabalho incitado por aquele que não dá mais nem para pronunciar o nome, pense em que você ama, use de sabedoria e exerça a empatia. A vida é maravilhosa demais!" (Fonte: Cristina Laura-Jornalista)

Nenhum comentário

MÉDICA PARAIBANA SUGERE QUE FAVORÁVEIS A ABERTURA DO COMÉRCIO ABDIQUEM DE RESPIRADORES

Ao opinar sobre a possibilidade de reabertura do comércio em Campina Grande, Paraíba e outras cidades, medida essa defendida por alguns empresários, a médica campinense Adriana Melo, que é especialista em Medicina Fetal e referência no tratamento da microcefalia no Brasil, por meio das suas redes sociais deu um recado duro, sugerindo que estes apoiam essa medida abram mão de respiradores, quando foram internados com a suspeita do vírus.

“Sugiro que quem for favorável acabar com o isolamento social e abrir o comercio, assinar um termo dizendo que abre mão de um respirador quando nós, profissionais da saúde, tivermos que escolher quem vai morrer ou viver”, disse a médica destacando que acredita na ciência.

Não levando em conta os apelos da Organização Mundial de Saúde (OMS), bem como da Prefeitura Municipal de Campina Grande (PMCG) e do Governo do Estado que pedem o isolamento da sociedade, alguns comerciantes de Campina promoverão uma carreata hoje (27), atendendo ao pedido do presidente da República Jair Bolsonaro para a reabertura do comércio.

Segundo arte que circula nas redes sociais, empresários da cidade estão articulando uma carreata com a finalidade de pressionar o governo municipal para que libere o comércio local na próxima segunda-feira (30). A carreata está prevista para ocorrer às 15h desta sexta-feira (27), com concentração na frente do Partage Shopping, passando pelas principais ruas do Centro da cidade. Por motivo de segurança, ninguém deverá descer

A ação dos empresários começou após a fala do presidente Jair Bolsonaro que, em pronunciamento, minimizou a gravidade do avanço do coronavírus no Brasil, além do quadro de crise da economia local. Os empresários ponderaram que todas as precauções sanitárias para evitar qualquer tipo de disseminação viral serão tomadas. (Fonte: PBAGORA)
Nenhum comentário

PETROLINA E JUAZEIRO RECEBEM DOAÇÃO DE 20 MIL LITROS DE ALCOOL 70º

A prefeitura de Petrolina recebeu nesta sexta-feira (27), um reforço considerável no enfrentamento ao Coronavírus (Covid -19). A empresa sucroalcooleira, Agrovale, que fica em Juazeiro – BA, fez a doação ao município pernambucano de 10 mil litros de álcool 70.

Destinado à higienização e assepsia dos profissionais de saúde e demais colaboradores das unidades e serviços de atenção ao usuário do Sistema Único de Saúde – SUS de Petrolina, o álcool 70, segundo o prefeito do município, Miguel Coelho, chegou em boa hora.

"Com a pandemia da Covid-19, este produto está escasso no mercado, comércio local e em todo País. Agradecemos muito à Agrovale pelo inestimável apoio neste momento de necessidade urgente", ressaltou o prefeito.

De acordo com o diretor Financeiro e TI da Agrovale, Guilherme Colaço Filho, a empresa está concluindo as tratativas com a prefeitura de Juazeiro para a doação também, em breve, de mais 10 mil litros de álcool 70, que serão distribuídos entre hospitais e centros de saúde do município juazeirense.

"Começamos as doações na semana passada com o envio para o Governo do Estado da Bahia de 100 mil litros de álcool. Continuaremos a contribuir para que essa situação de angústia e dor cesse e ao final, valores construídos com base na união, solidariedade e empatia, guiarão a todos por um mundo melhor", concluiu Guilherme Colaço Filho. (Fonte: Class Comunicação e Marketing)
Nenhum comentário

GOVERNADOR DA BAHIA AVALIA MUITO DIFÍCIL REALIZAÇÃO DOS FESTEJOS JUNINO 2020

O governador Rui Costa em uma transmissão pela internet ontem dia 27, avaliou que, diante do atual cenário, será muito difícil que se realize o São João na Bahia, mas afirmou que a decisão será tomada em um momento adequado.

"Festejo junino é em junho. Estamos no fim de março. Até o fim de abril anunciamos a decisão do governo. Hoje, dia 27 de março, acho pouco provável que consigamos ter São João na Bahia. Mas é prematuro para tomar decisão. Vamos aguardar o fim de abril, início de maio. Nos primeiros dias de maio anunciamos a decisão oficial do Estado. Hoje, não vemos condições. Mas vamos dar posição definitiva nos primeiros dais de maio", disse.

O prefeito Miguel Coelho anunciou em pronunciamento nas redes sociais, na última segunda (23), um conjunto de novas medidas por conta da crise provocada pelo coronavírus no Brasil. Dentre as decisões publicadas em decreto municipal, está o adiamento do São João de Petrolina 2020 por prazo indeterminado.

A mudança no São João de Petrolina afeta também outros festejos públicos do primeiro semestre. Segundo Miguel, os recursos que estavam previstos para esses eventos serão realocados para a saúde pública, em especial, no combate à transmissão da Covid-19. "Muita gente vinha nos cobrando uma resposta e decidimos adiar enquanto houver situação de emergência. Nosso foco precisa estar todo voltado para essa luta, então, vamos adiar sem previsão e priorizar os investimentos na saúde", reforçou o prefeito.

Miguel ainda determinou a diminuição na circulação de ônibus na cidade. Também pensando na redução de pessoas nas ruas, o prefeito decretou a suspensão da gratuidade para estudantes e de vale transporte destinado a servidores municipais que não estiverem envolvidos nos serviços essenciais. Outra medida foi a recomendação imediata de suspender todos os velórios em Petrolina.

O São João 2020 de Campina Grande, Paraíba também foi adiado para evitar aglomeração de pessoas e prevenir possíveis novos casos de infecção por coronavírus. A decisão foi anunciada na noite desta segunda-feira (23) pelo prefeito da cidade, Romero Rodrigues. Com a medida, o evento está previsto para acontecer entre os dias 9 de outubro e 8 de novembro deste ano.

De acordo com Romero, é a primeira vez que a festa é adiada. A montagem da estrutura no Parque do Povo foi suspensa a partir desta segunda.

A programação da 37ª festa junina conta com shows de artistas da música sertaneja, forró e apresentações religiosas. Shows privados, que seriam realizados durante o período junino na cidade, também serão adiados. 

Já em Mossoró, considerado um dos principais eventos juninos do Rio Grande do Norte, foi cancelado por causa do novo coronavírus (Covid-19). 

"Com o decreto de calamidade pública, os eventos culturais, artísticos vão continuar todos cancelados. Vamos estender esse período para os próximos 90 dias e consequentemente o Mossoró Cidade Junina será cancelado. Os recursos destinados a essas atividades serão priorizados principalmente para a saúde.", explica a prefeita Rosalba Ciarlini.
Nenhum comentário

RIO PAJEÚ TRANSBORDA E SERRA TALHADA DECRETA CALAMIDADE PÚBLICA

As fortes chuvas que atingiram Serra Talhada, no Sertão de Pernambuco, na madrugada desta quinta-feira (26), deixaram vários moradores desabrigados após o transbordamento do rio Pajeú. A prefeitura da cidade decretou estado de calamidade pública. Segundo a gestão, ainda não foram contabilizadas as famílias desalojadas nem os prejuízos materiais. Parte do centro comercial e pontos de outros bairros ficaram alagados.

O Corpo de Bombeiros montou uma operação de resgate com quatro viaturas e duas embarcações. Durante a manhã desta quinta, pelo menos 30 pessoas que estavam ilhadas foram removidas. Os moradores foram levados para abrigos improvisados em escolas da cidade, que estão com as aulas suspensas por causa das estratégias de isolamento para conter o avanço do novo coronavírus.

Em nota, a prefeitura alertou que a Defesa Civil continua monitorando o nível do rio Pajeú, que está baixando em algumas cidades, mas pode voltar a subir com mais chuvas. A Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) emitiu, na quarta-feira (25), alerta meteorológico com a possibilidade de chuvas fortes até as 17h desta quinta no Sertão e Agreste do Estado.

“O prefeito Luciano Duque atua junto com os secretários municipais e Defesa Civil no suporte às famílias em situação de risco e às empresas atingidas nas áreas alagadas”, diz nota emitida pela prefeitura. Um plano de reestruturação será divulgado pela Defesa Civil quando o nível da água baixar.

“A população deve permanecer em alerta por causa dos alagamentos que já aconteceram e a possibilidade de novos casos”, diz nota da Defesa Civil. Equipes da prefeitura estão nas ruas da cidade técnica buscando famílias desabrigadas por causa das enchentes.

Segundo a Apac, Serra Talhada registrou pelo menos 300 milímetros de chuva no mês, equivalente a mais de 200% da média histórica de março na cidade.

Nenhum comentário

COMISSÃO PASTORAL DA TERRA DIZ QUE BOLSONARO AINDA NÃO COMPREENDEU QUE NENHUM SISTEMA DE SAÚDE ESTÁ PREPARADO PARA SUPORTAR MILHÕES DE PESSOAS INFECTADAS

Contrariando tudo o que especialistas e autoridades sanitárias do país e do mundo inteiro vêm pregando como forma de evitar que o novo coronavírus se espalhe, o presidente Jair Bolsonaro criticou, em pronunciamento na noite desta terça-feira (24) em rede nacional de televisão, o pedido para que todas aqueles que possam fiquem em casa.

Bolsonaro culpou os meios de comunicação por espalharem, segundo ele, uma sensação de "pavor". E disse que, se contrair o vírus, não pegará mais do que uma "gripezinha".

Confiram Carta de repúdio após pronunciamento do presidente da República da Comissão Pastoral da Terra:
“Cada um zele, não apenas por seus próprios interesses, mas igualmente pelos interesses dos outros”. Filipenses 2,4. Povo brasileiro, paz e bem!

É missão das discípulas e discípulos de Cristo anunciar a Boa Nova e também denunciar as mazelas, injustiças e descasos de quem deveria cuidar da população.

Estamos passando por um momento de muita incerteza, medo e distanciamento social. A nossa fé, porém, nos mantém lúcidas e lúcidos e firmes no mandamento do amor, ensinado pelo Mestre: “Ame ao seu próximo como a si mesmo”. É seguindo este mandamento que nós, Pastorais e grupos ecumênicos do Regional Nordeste III, repudiamos a fala do Sr. Presidente da República Jair Bolsonaro, que “lava as mãos” diante dessa pandemia, aumentando o clima de intranquilidade e insegurança, ao convocar a população a sair do isolamento.

É fato que essa pandemia não é uma “histeria, uma gripezinha” ou um momento de politicagem. Os outros países, que foram afetados antes do Brasil, estão mostrando que são necessárias medidas restritivas, e que o vírus mata. Nenhum sistema de saúde está preparado para suportar milhares (ou até milhões) de infectados ao mesmo tempo.

 Em se tratando de um país como o Brasil, sabemos que populações vulneráveis sofrerão ainda mais, é o caso de mulheres, população em situação de rua, grupos LGBTQI+, pessoas com HIV, trabalhadoras/es informais, populações que vivem sem acesso a água potável. Para estas pessoas nenhuma proposta concreta há para enfrentar esta pandemia.

Não ouvir a Organização Mundial de Saúde (OMS) e demais especialistas da saúde, assim como desrespeitar as medidas tomadas pelos governos estaduais e municipais é uma ofensa aos profissionais que estão incansavelmente dedicando suas vidas para enfrentar este vírus.

Nas últimas semanas as igrejas em todo mundo, mais do que nunca, tem atuado através da Diaconia Solidária, do apoio espiritual aos seus fiéis, sem, no entanto, deixar de alertar para que permaneçam em casa e cumpram as orientações das Organizações de Saúde e de especialistas da área. O vírus é real e letal, coloca em risco a vida de milhares de pessoas.

Não podemos admitir que a preocupação com a recessão econômica seja mais importante do que a vida das pessoas. Diante do exposto, vamos cumprir as orientações das autoridades de saúde sem perdermos a fé e a esperança que tudo isso vai passar, o momento mais escuro da noite é um pouco antes da aurora. Juntos e juntas, em sintonia na ciranda da vida, logo, logo cantaremos: “Ó morte, onde está tua vitória?”

Que a paz do Cristo que venceu e vencerá a morte e todos os poderes opressores esteja sempre com cada um e cada uma!

Amém, axé, awerê, txai!

Nenhum comentário

PETROLINA: CAMINHONEIRO CONTA DESAFIOS DA PROFISSÃO E COBRA AÇÕES PARA GARANTIR A SEGURANÇA E PREVENÇÃO CONTRA O CORONAVÍRUS

O caminhoneiro Gildemar José da Silva é desses motoristas responsáveis pela maior parte do transporte de cargas e mercadorias nas rodovias do Brasil.

Nascido em Juazeiro, Bahia, criado em Queimada Nova, Piauí, e residente em Petrolina, Pernambuco, desde os 10 anos de idade Gildemar caminha para completar 20 anos de profissão cruzando o país de norte a sul. Literalmente Gildemar "mora viajando pelos estados brasileiros".

Em contato com a reportagem do BLOG NEY VITAL, Gildemar relata as grandes dificuldades para fazer chegar os produtos básicos à mesa do brasileiro em função da restrição de atividades e serviços imposta em vários estados, desde que foi decretado estado de pandemia devido o coronavírus. 

Com exclusividade a redação do BLOG fez contato com o caminhoneiro e obtve a informação dos problemas como restaurantes fechados nas estradas e falta de apoio nos postos que assegurem a manutenção do transporte de cargas.

“Caminhoneiros pedem socorro. Entre eles, os caminhoneiros que transportam o Brasil nas costas. O coronavírus agravou a situação, o comércio fechado nas estradas, postos cobrando caro e restringindo o acesso. Como os alimentos chegarão aos supermercados e na mesa do brasileiro?”, questionou, Gildemar.

Gildemar propões a união dos poderes políticos e judiciais para garantir aos caminhoneiros infraestrutura nas rodovias e estradas. "São pontos de apoio, locais de descanso, restaurantes para refeições, segurança sanitária”.

Em viagem para São Paulo, Gildemar disse que falta apoio nos postos que não oferecem produtos básicos de higienização e cuidados como álcool em gel, banheiros e produtos de limpeza e a inexistência desse suporte nos pontos onde há carregamento e descarregamento de cargas. Restaurantes, borracharias e até mesmo fazendas e locais para abastecer o caminhão e transportar os produtos estão fechando em razão do novo coronavírus.

"Eu tenho minha cozinha no caminhão. Quem tem uma cozinha no caminhão, onde consegue encontrar um supermercado, se encontrar, faz uma feira, coloca na sua caixa de cozinha e vai se virando na estrada. Mas quem não tem cozinha, não sei nem como está fazendo. Porque você não encontra mais restaurante aberto. Não encontra borracharia. As farmácias já não têm mais álcool em gel e máscara para vender. E em muitas situações, ficam 300, 400 caminhoneiros desprotegidos, em um único ponto, aguardando o carregamento ou descarregamento, todos aglomerados. Um grande risco. Não temos assistência de nada", afirmou Gildemar.

Esta semana em reunião no Congresso, o senador Major Olimpio (PSL-SP) sugeriu que os caminhoneiros fiquem isentos da taxa de pedágio cobrada por concessionárias em alguns estados.

“Nós precisamos dar condições para os caminhoneiros. Eles nunca puderam parar, e precisam de nós. Nossa mobilização não vai parar! É preciso que reduza ou os isente dos valores de pedágios. Propus isso, além de ponto de apoio em todas as praças, com banheiros e álcool em gel”, defendeu em suas redes sociais.

Durante reunião com secretários de transporte dos estados nesta semana, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, informou que o governo está atento às demandas da categoria. Segundo ela, as ações da pasta estão sendo direcionadas para a assistência aos caminhoneiros oferecendo todas as condições para que eles mantenham suas atividades com segurança e saúde.

"A gente tem uma preocupação com os caminhoneiros, que são fundamentais para o agronegócio. Nós não conseguimos rodar sem eles. Nossa preocupação é que eles tenham pontos para abastecer, para comer, postos que possam atender quem tiver problemas de saúde", enfatizou a ministra.

Para reforçar o apoio aos caminhoneiros, governadores como o da Bahia, Rui Costa e do Maranhão, Flávio Dino, publicaram decretos para manter os comércios, restaurantes, postos, farmácias e borracharias em pleno funcionamento nas estradas.

Já o senador Lasier Martins (Podemos-RS) solicitou ao governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, que o estado também altere o texto do decreto estadual de calamidade pública para manter abertas as oficinas mecânicas e lojas de peças voltadas a caminhões.

“O governador me prometeu ajustar o decreto de modo a garantir o funcionamento desses estabelecimentos neste momento de extrema necessidade para impedir qualquer transtorno na distribuição de artigos de primeira necessidade”, informou. 

Nenhum comentário

PCdoB PARTIDO MAIS ANTIGO EM ATIVIDADE COMPLETA 98 ANOS DE FUNDAÇÃO

O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) comemora nesta quarta-feira os seus 98 anos de fundação da legenda. A presidenta nacional do PCdoB e vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos, falou de esperança e resistência.

“A esperança, camaradas e amigos, regada pela capacidade de luta e resistência de nossa gente, vai brotando e se espalhando pelos corações e mentes de um povo que ‘antes de tudo é um forte’, que não se rende e teima em ter uma vida digna e feliz”, discursou Luciana Santos.

Ela analisou a atual conjuntura política, relembrou momentos importantes da vida partidária e quadros históricos, como João Amazonas e os pernambucanos David Capistrano e Adalgisa Cavalcante.

No início deste mês Luciana participou de um evento com a presença do deputado João Paulo, o presidente estadual, Marcelino Granja; vice-prefeito do Recife e dirigente estadual e nacional, Luciano Siqueira.

Ao saudar o partido quase centenário, João Paulo destacou que “o PCdoB, no século 21 mantêm-se firme em defesa da essência socialista como instrumento da sociedade, atento às nossas transformações culturais e está ao lado dos trabalhadores e dos mais pobres em nome de um projeto nacional de desenvolvimento capaz de reduzir as imensas desigualdades sociais do país”.

Luciana Santos também divulgou nota em que ressalta a relevância histórica e a combatividade do partido mais antigo em atividade no país e destaca que a legenda segue firme rumo ao seu centenário.

Confira a íntegra da Nota:

A bandeira da esperança nos 98 anos do PCdoB

O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) chega a seus 98 anos de atividades ininterruptas, que serão completados em 25 de março, em meio a mais uma conjuntura de ameaças à democracia, à soberania nacional e aos direitos do povo. Fortalecida com a incorporação do Partido Pátria Livre (PPL), a legenda comunista empreende resoluta oposição ao governo Bolsonaro para defender os interesses da nação e os direitos dos trabalhadores.

O Brasil vive uma situação em que as bases institucionais do regime democrático sofrem contínuo ataque e, se depender do projeto de poder do governo do presidente Jair Bolsonaro, podem ser destruídas.

Com a experiência de quem, ao longo de quase um século, enfrentou ditaduras e governos autoritários que infestaram a história de nossa República, o PCdoB comemora seu nonagésimo oitavo aniversário com o povo, seus eleitores, eleitoras, aliados e amigos, envidando esforços para unir um amplo leque de forças políticas, sociais, econômicas e culturais.

Estamos convictos de que essa frente ampla é condição indispensável para impedir o avanço da marcha insensata que pretende, mais uma vez, sufocar a democracia e eliminar as liberdades. Em situações assim, os próprios fundamentos da nação, a soberania da pátria, são minados.

O PCdoB compreende que a democracia é o alicerce no qual se ergue e se dinamiza o processo de luta pelo desenvolvimento soberano do país. É respirando o ar puro das liberdades que o povo e a classe trabalhadora melhor realizam as jornadas por seus direitos. E o bolsonarismo não deixa margens para dúvidas de que representa o histórico oligárquico que nunca aceitou a via da democracia como caminho para o desenvolvimento nacional, com independência e garantia de direitos sociais.    

O PCdoB é longevo, jovem e, sobretudo, contemporâneo. Seu Programa, assentado na formação e história de nosso país, associa reformas e revolução, socialismo e democracia, soberania e desenvolvimento, produção de riqueza e garantia de direitos e vida digna para o povo.

O caminho que aponta é o fortalecimento da nação por meio da luta por um Novo Projeto Nacional de Desenvolvimento; o rumo é a transição do capitalismo ao socialismo. Esse Programa é a essência do itinerário que percorre desde 1922 e esteve presente em praticamente todos os embates da história da República. Nessa conjuntura do seu 98º aniversário, ele se revela, mais uma vez, essencial ao povo e ao país.
O PCdoB traz consigo o legado de gerações de revolucionários que, com ideias, lutas e realizações, ajudaram a construir o Brasil. À frente delas estiveram lideranças da envergadura de Astrojildo Pereira, Luiz Carlos Prestes e João Amazonas. Na galeria de honra de nossa nação, fulgura a memória de centenas de heróis e heroínas de nosso Partido que tombaram, ao defenderem as grandes causas de nosso povo, vítimas de violências e torturas.

Hoje, temos o privilégio de usufruir do talento e da experiência de Renato Rabelo, ex-presidente de nossa legenda e hoje presidente da Fundação Maurício Grabois. O Partido se projeta na atualidade com lideranças que, em meio a tanto desalento, despertam esperança e confiança, alimentam o ânimo do povo. Entre elas, o governador Flávio Dino, Manuela d’Ávila e João Vicente Goulart, a deputada federal Jandira Feghali, Líder da Minoria, do campo da oposição, e demais integrantes de nossa aguerrida e respeitada bancada de deputados e deputadas federais. E, ainda, lideranças das entidades da classe trabalhadora, dos estudantes, da juventude, das mulheres e do conjunto de movimentos sociais.

Na atualidade, o desafio é a luta contra os efeitos do agravamento da crise do capitalismo. Ao mesmo tempo, o Partido busca interpretar os saltos que se operam com o avanço vertiginoso da tecnologia que, nesse sistema, exclui boa parte da humanidade de seus benefícios.

A voracidade predatória do lucro do rentismo, do capital especulativo, concentra riquezas, aumenta a exploração dos trabalhadores e destrói o meio ambiente. O povo e a classe trabalhadora em especial arcam com o ônus da crise, amargando desemprego em massa, baixos salários, trabalho em condições precárias e a violência que ceifa a vida, sobretudo de jovens, nas comunidades e periferias.

O combate a essas mazelas sociais tem sido um grande desafio que se agiganta com a opção de parte considerável das classes dominantes de empoderar a extrema-direita e impor governos autoritários.

Essa onda de neofascismo impõe uma verdadeira regressão civilizacional: insufla o racismo, o preconceito religioso, a homofobia, as discriminações contra as mulheres, o ódio e a intolerância no âmbito da sociedade.

Para o PCdoB, o combate a essa tendência reacionária e regressiva assume a condição de prioridade máxima. Como alternativa, reiteramos: em perspectiva, a saída é a luta pelo desenvolvimento soberano do país, projeto que assume a dimensão de caminho brasileiro para o socialismo.

Nestas circunstâncias, as eleições municipais de 2020 são um ponto importante para enfrentar as ameaças bolsonaristas. Com esse objetivo, o Partido apoia a plataforma Comuns e lançou o Movimento 65. Essas iniciativas visam a acolher lideranças de todas as esferas da vida social para ser candidatos e candidatas, por cidades democráticas, sustentáveis e seguras. Reforçamos nosso convite, nosso chamado: venha se candidatar, venha se eleger pelo Movimento 65.

Apesar das iniquidades que nos cercam, o PCdoB chega aos 98 anos de existência com plena convicção de que, a exemplo de outros graves momentos da história, as forças democráticas, populares e patrióticas derrotarão esse governo inimigo da democracia, carrasco do povo e traidor de nosso país.

A esperança, regada pela capacidade de luta e resistência de nossa gente, vai brotando e se espalhando pelos corações e mentes de um povo que “antes de tudo é um forte”, que não se rende e teima em ter uma vida digna e feliz.

Recife, março de 2020. Luciana Santos
Nenhum comentário

UNIVASF: NOTA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (SEAD)

Diante do momento vivenciado, em que todos os esforços estão empregados em conter a propagação do novo coronavírus (Covid-19), a Secretaria de Educação a Distância da Univasf, em consonância com as orientações da Organização Mundial da Saúde e para manter suas atividades em funcionamento, divulga nota sobre o desenvolvimento de trabalho remoto, durante o período  de isolamento social.
Confira na integra Nota:

Prezados(a)s, É tempo de nos cuidarmos, ainda mais, a distância!
Assim, tendo em vista a necessidade de suspensão das atividades acadêmicas e administrativas da Univasf, como medida de contenção da propagação do Novo Coronavírus (Covid-19), informamos que todas as atividades administrativas da Secretaria de Educação a Distância(Sead) serão realizadas por meio de trabalho remoto.

O atendimento ao público será realizado por e-mail, sendo o principal contato o sead@univasf.edu.br. Também, continuamos atento(a)s às demandas enviadas pelo Sistema de Atendimento Acadêmico (http://www.sead.univasf.edu.br/esic/login.php), bem como pelas que nos são encaminhadas pela Nova Plataforma EAD(https://plataformaead.univasf.edu.br/sead/login/).

Além disso, ressaltamos que todos os cronogramas dos editais de seleção de
processos seletivos, para os cursos a distância, e todas as suas etapas seguem
sendo executadas, também, via trabalho remoto. 

O(a)s interessado(a)s poderão acessar as fases públicas pelo Portal da Sead: http://sead.univasf.edu.br/editais/ e pelo Sistema de Inscrições em Processos Seletivos, por meio do link: https://www.sistemas.univasf.edu.br/ps. 


As informações e as dúvidas, referentes a esses processos seletivos, estão sendo atendidas/esclarecidas, diariamente, pela Coordenação de Processos Seletivos da Sead, utilizando-se o e-mail processoseletivo.sead@univasf.edu.br.


Como modo de atender as demandas específicas e/ou emergenciais, disponibilizamos os diversos canais e contatos dos nossos setores:
Coordenação Administrativa e Acadêmica: siga.sead@univasf.edu.br
Gestão de Bolsas do Sistema UAB/Univasf: uabunivasf@gmail.com
Suporte técnico da Plataforma Virtual de Aprendizagem: caitano.suporte.sead@gmail.com e moodle.sead@univasf.edu.br
Apoio Pedagógico: apoiopedagogicovirtual@univasf.edu.br
Coordenação Financeira da Sead: financeiro.sead@univasf.edu.br

Registramos, ainda, que cada curso, realizado pela Sead, com exceção dos cursos online e abertos, continuará com o atendimento às suas demandas pelo e-mail da respectiva Secretaria e/ou da Coordenação:

Graduação:
Bacharelado em Administração Pública: curso-ap@univasf.edu.br
Licenciatura em Ciências Biológicas: biologia.ead@univasf.edu.br
Licenciatura em Ciência da Computação: computacao.ead@univasf.edu.br
2/2
Licenciatura em Educação Física: educacaofisica.ead@univasf.edu.br
Licenciatura em Pedagogia: pedagogiaead@univasf.edu.br
Especialização:
Desenvolvimento Infantil: especialdesenvolvimentointanfil@yahoo.com.br
Educação Ambiental Interdisciplinar: eeai.ead@univasf.edu.br
Educação, Contemporaneidade e Novas Tecnologias: secretariaecnt@univasf.edu.br
Ensino de Matemática: eem.ead@univasf.edu.br
Ensino de Química e Biologia: eeqb.ead@univasf.edu.br
Gestão em Saúde: secretariags@univasf.edu.br
Gestão Pública: secretariagp@univasf.edu.br
Gestão Pública Municipal: secretariagpm@univasf.edu.br
Libras: librasead@univasf.edu.br
Estágio:
Estágio Administração Pública: estagio.sead@univasf.edu.br

Esperando que, brevemente, possamos retomar nossas atividades com toda a
segurança que a Comunidade Acadêmica requer e merece, reforçamos que estamos à disposição sempre!
Atenciosamente.
PROFESSOR DOUTOR FRANCISCO RICARDO DUARTE
SECRETARIO

Nenhum comentário

← Postagens mais recentes Postagens mais antigas → Página inicial