Abril Garanhuns realiza Festival Viva Dominguinhos


Dominguinhos encantou o Brasil com sua sanfona e voz, simplicidade e humildade.  Dominguinhos tornou-se um cantador que melhor soube interpretar a alma brasileira e vive na boca do povo, no puxado da sanfona em todos os recantos desse Brasil.

Visitei recentemente Garanhuns, lugar onde nasceu Dominguinhos e numa animada conversa com o prefeito Izaias Regis, a Secretaria de Comunicação Jaqueline Alves, Secretaria de Cultura Cirlene Leite e professor Vilela, parabenizei-os  pela rica e valiosa proposta da realização do I Festival Viva Dominguinhos, programado para os dias 25, 26 e 27 de abril.

Sugeri para o Festival  Viva Dominguinhos a realização de um Seminário de Turismo e Identidade Cultural. A questão é importante para reunir jornalistas, pesquisadores, professores,  estudantes, crianças, jovens e adultos  para discutir a Política Cultural no mundo globalizado e mais uma oportunidade de Garanhuns atrair desenvolvimento econômico e social.

Garanhuns nesse sentido vai consolidar um calendário que será um dos principais acontecimentos do Nordeste.  Garanhuns firma com o Festival Dominguinhos o incentivo e valorização da cultura e arte, um festival ancorado na alma e no profissionalismo do filho mais ilustre da música brasileira.

Garanhuns abastecerá todo o Brasil, Estado, através da impressionante riqueza de ritmos e artes, do cordel aos cantadores de viola, do aboio ao frevo, do armorial ao maracatu, do baião ao xote e xaxado,  as múltiplas variações da música nordestina/brasileira presentes na sanfona, triangulo e zabumba, “uma autêntica orquestra”, na definição de Luiz Gonzaga.

O professor paraibano, radicado no Rio de Janeiro, Aderaldo Luciano, sempre me lembrou que Luiz Gonzaga foi pedra angular, referência -mor do forró, mas o Rei do Baião, não trilhava sozinho. Havia por trás de si, uma constelação de compositores, músicos, além de profícuos conhecedores do seu trabalho, amigos talhados de sol, nascidos do barro vermelho, com almas tatuadas por xique-xiques e mandacarus.

E por isto Garanhuns é o local apropriado para ser o palco capaz de reunir milhares de admiradores, com sede e fome de ouvir, cantar, silenciar, transformar e aplaudir em noites e nuances do céu estrelado sanfonado do mestre Dominguinhos, o discípulo que inovou a arte do mestre Luiz Gonzaga.

Garanhuns vai proporcionar com o Festival Viva Dominguinhos a oportunidade de conhecermos e ampliar o debate sobre compositores, músicos, artistas que sabem divisar o Cruzeiro do Sul do Sete Estrelo e muito além disso discutir e como lidar com a máquina capitalista avassaladora dominante hoje da “indústria musical”.

Dominguinhos Vive. Garanhuns é agora um pedaço de terra de todos nós brasileiros. Dominguinhos, qual Luiz Gonzaga tornou-se uma estrela luminosa a brilhar. Como disse Fernando Pessoa, “quem, morrendo, deixa escrito um belo verso, deixou mais ricos os céus e a terra, e mais emotivamente misteriosa a razão de haver estrelas e gente”.

Viva Garanhuns. Viva o Nordeste. Viva Petrucio Amorim, Xico Bizerra, Três do Nordeste, Jorge de Altinho, Elba Ramalho, Anastácia, Paulo Vanderley, Luiz Ceará,  Quinteto Violado, Flávio Leandro, Cezinha, Flávio José, Viva o Fole de Oito Baixos, Targino Gondim... Viva o Festival Dominguinhos.


Polícia Rodoviária Federal inicia Operação Carnaval

A Polícia Rodoviária Federal inicia nesta sexta-feira (28) a Operação Carnaval, que vai até às 12 horas da Quarta-Feira de Cinzas (5). Na maior parte dos estados, a operação começa no fim do dia, quando são esperados milhares de veículos nas rodovias estaduais e federais.

A polícia deverá usar recursos como bafômetros e radares modernos, capazes de ler as placas dos veículos automaticamente. O foco será a fiscalização de motoristas que bebem antes de pegar a estrada.

Caso seja flagrado, além da multa de R$ 1.915,40, o motorista poderá ter o veículo apreendido e a Carteira Nacional de Habilitação retida por 12 meses. O condutor terá ainda que responder a um processo, que prevê pena de seis meses a três anos de prisão.

Fonte-Agencia Brasil


Petrolina ganha Centro Móvel de Informações Turísticas



Nesta sexta-feira, 28, será inaugurado em Petrolina, o Centro Móvel de Informações Turísticas, que faz parte do programa de Melhorias do Sistema de Atendimento ao Turista. A unidade tem a finalidade de informar sobre os atrativos turísticos da cidade, tanto para os moradores como para os visitantes. A inauguração da unidade será realizada pelo prefeito em exercício, Guilherme Coelho, as 17h30, na Orla da cidade, próximo ao acesso das Barquinhas.

O Centro Móvel está localizado na Praça Maria Auxiliadora, em frente à sede da Prefeitura Municipal, e funcionará de 8h as 18h, nos dias de semana, e de 8h as 12h aos finais de semana. No período do Carnaval, ele funcionará especialmente das 18h às 23h, na Orla de Petrolina, logo no acesso às Barquinhas.

Segundo a Secretária Executiva de Turismo, pela sua capacidade de mobilidade, o Centro de Informações Turísticas estará sempre nos principais eventos do município, como Carnaval, São João do Vale, Moto Chico e Réveillon. Outros pontos de atendimento aos visitantes também funcionam no município, como a própria Secretaria Executiva de Turismo, no Centro de Convenções, e o Posto de Atendimento no Aeroporto.

“É um grande passo para a sustentabilidade do turismo tanto em Petrolina como no Vale do São Francisco, pois o Centro de Informações divulgará os nossos atrativos turísticos e de toda a região”, garante o secretário executivo, Iuric Pires.

Fonte-Ricardo Alves / Ascom Petrolina


Luiz Gonzaga: carnaval, frevo, samba e forró trio eletrizado



A Escola Unidos da Tijuca do Rio de Janeiro, ganhou  o título de campeã no Carnaval carioca de 2012,com o samba-enredo O Dia em Que Toda a Realeza Desembarcou na Avenida para Coroar o Rei Luiz do Sertão. A composição falava da paisagem, solo e vegetação do Sertão. O título fez o nome de Luiz Gonzaga ter destaque  nos meios de comunicação devido os 100 anos de nascimento.

Todavia o tema Luiz Gonzaga deve ser sempre pauta. Na década dos anos 80 Luiz Gonzaga foi homenageado pela Escola de Samba Vermelho e Ouro. No samba-enredo ele participou da gravação cantando e puxando sanfona. Isto tudo chama atenção e lamentamos as porcarias que hoje são produzidas e que as emissoras de Rádio e televisão divulgam colocando-as em primeiro lugar e salientadas como as mais ouvidas, dançadas e cantadas. A maioria possui letras pobres e vazias de arte.

Usando riqueza de ritmo, harmonia e melodia Luiz Gonzaga no início de sua trajetória musical, poucos sabem, divulgou e cantou o ritmo musical Frevo. Em 1946 gravou "Cai no Frevo". Detalhe: usou sua majestosa sanfona. Puxou a sanfona também no Frevo "Quer Ir mais Eu?", este regravado várias vezes até os dias de hoje e executado pelas orquestras de frevos nas ruas e bailes. "Quer ir mais eu vambora, vambora vambora...

Luiz Gonzaga ainda gravou "Bia no Frevo" e "Forrobodó Cigano". Homenageou o genial Capiba-Lourenço Fonseca Barbosa, tocando o frevo "Ao mestre com carinho" , este genial pernambucano criador da canção "Maria Betânia".

Luiz Gonzaga em parceria com João Silva, já no final da carreira,  mistura sanfona e instrumentos metais. Grava "Arrasta Frevo". Ainda Na seara do carnaval o Rei do Baião  participou do primeiro forró trioeletrizado junto com Dôdo e Osmar, Instrumento Bom. Viva a Bahia.

Toda esta trajetória faz Luiz Gonzaga atual...basta ouvir a letra de "Eu quero dinheiro, saúde e mulher. É isto mesmo e vice e versa Mulher Saúde e Dinheiro e o resto é conversa. Eu quero ser deputado, senador, vereador. Eu quero ser um troço qualquer para mais fácil arranjar Dinheiro Saúde e Mulher"...Impressionante ele gravou essa façanha em marcha-frevo no ano de 1947.

Viva Luiz Gonzaga, a Bahia, o frevo, o trio elétrico, Pernambuco. Viva o Carnaval



Websérie Dominguinhos estréia nesta quarta-feira, 26

“Vocês já conseguiram ficar com Dominguinhos com uma sanfona na mão, no rol de amigos… ele tocando a esmo o que ele quer? Não tem nada mais sensacional na vida. Dominguinhos é uma enciclopédia maravilhosa”. O depoimento de Djavan foi registrado na websérie Dominguinhos+, que será lançada nesta quarta-feira (26), no YouTube (canal Dominguinhos Mais). Em oito episódios, o projeto traz encontros de Dominguinhos com artistas como Hermeto Pascoal, João Donato, Wilson das Neves, Luiz Alves, Gilberto Gil, Elba Ramalho e Lenine. É o “prelúdio” para a estreia do documentário Dominguinhos, previsto para maio.

A cada episódio, um músico expõe o seu olhar sobre o sanfoneiro de Garanhuns, falecido em julho de 2013. São singelas trocas de olhares, palavras, sorrisos, sons e lembranças de fatos, diálogos e até flertes da trajetória do herdeiro musical de Luiz Gonzaga, com destaque para o virtuosismo artístico dele. O primeiro será com Gilberto Gil. Conta a razão pela qual convidou Dominguinhos para participar de um trabalho no Tropicalismo. “Ele até viajou de avião”, menciona Gil, entre risos, em referência ao medo do artista. Foi a primeira vez que o pernambucano viajou para a Europa.
Hermeto Pascoal também participa da websérie. Foto:  Foco Jornalistico/Divulgação

Na estreia, Gil destaca o gosto pelo ecletismo e a rapidez para jogos rítmicos e harmônicos. No primeiro episódio, com duração de cerca de quatro minutos, eles tocam Tenho sede e Abri a porta. Ao término, a plataforma disponibiliza a audição das duas músicas de cada capítulo na íntegra.

A produção, dirigida por Felipe Briso e idealizada por Mariana Aydar - a cantora também assina a direção musical -, foi um processo de descoberta. Para eles, a proposta é mostrar um “Dominguinhos que o Brasil não conhece”. Foram duas entrevistas com o artista em estúdio. No filme, de caráter intimista, o intuito é mostrar o mundo com o olhar dele, com imagens de lugares vividos por ele, como Garanhuns na época em que nasceu e o Rio de Janeiro, quando ele chegou.

O compositor pernambucano não chegou a ver o projeto pronto. Mas, antes da conclusão, Briso mostrou parte do material bruto para o sanfoneiro. “Ele se emocionou e pediu para desligar na hora. Tinham imagens antigas de Garanhuns”, recorda.


A USP é destaque na lista das 50 melhores Universidades do mundo

Um ranking internacional de ensino superior aponta quatro universidades brasileiras entre as 50 melhores do mundo em oito áreas do conhecimento - entre 30 citadas. O QS Quacquarelli Symonds University Rankings - organização internacional de pesquisa em educação - foi divulgado por áreas nesta terça-feira, 26, e mostra duas estaduais de São Paulo em destaque entre as instituições brasileiras: a Universidade de São Paulo (USP) e de Campinas (Unicamp). Mas nenhuma brasileira conseguiu figurar entre as "top 10".

Os rankings tomam por base índices de citações de pesquisas, além de estudos de reputação. A área em que as brasileiras vão melhor é a classificada como Agricultura e Silvicultura. A Unicamp ficou como a 22.ª melhor do mundo na área, seguida por USP (27.ª) e Universidade Estadual Paulista (Unesp, 50.ª). A Unicamp ainda lidera entre as brasileiras nas áreas de Filosofia (42.ª) e História (34.ª). Na área de História, a Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) aparece em 42.ª no mundo. 

A USP é a instituição brasileira que mais se destaca nas áreas avaliadas pelo QS. A estadual paulista, que completa 80 anos em 2014, está entre as 50 melhores do mundo em oito áreas e teve o melhor desempenho entre todas as brasileiras em 20 disciplinas. A Unicamp está no topo do País em oito disciplinas.

Fonte: O Estado de São Paulo/Paula Saldanã


Morre no Rio de Janeiro radialista Loureiro Neto



O radialista Loureiro Neto, de 61 anos, morreu nesta terça-feira, no Rio de Janeiro. Loureiro trabalhava na Rádio Globo. Ele estava internado no Copa-D'Or, em Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro, desde o 16 de janeiro para tratar de problemas cardíacos. Nesta terça-feira, foi constatada a morte cerebral do radialista. 

A Rádio Globo ainda vai divulgar mais informações sobre o velório e o enterro do radialista.

Em nota em homenagem a Loureiro Neto, a Rádio Globo o descreve como “o mais carioca dos portugueses”. Na rádio, apresentou quatro programas. Entre eles o “Enquanto a bola não rola”. Desde 2011, ele apresentava o “Botequim da Globo”.

“Vascaíno apaixonado, foi referência e criou escola de como fazer uma cobertura esportiva”, diz um trecho da nota da Rádio Globo.


Leia a íntegra da nota:

“Morreu no Rio de Janeiro, aos 61 anos, o nosso companheiro Loureiro Neto. Depois de uma dura batalha, há meses, contra uma doença cardíaca, ele não resistiu e teve morte cerebral decretada no início da manhã no Hospital Pró-Cardíaco. Loureiro nasceu em Portugal, mas adotou e foi adotado por Copacabana. 

Conhecia os bares, os garçons, os jornaleiros, os porteiros e peladeiros. Loureiro era da praia e do futebol. Vascaíno apaixonado, foi referência e criou escola de como fazer uma cobertura esportiva. Ele era da praia, da bola e do samba. Mangueirense, foi presidente de ala na Verde e Rosa e um defensor das tradições e do bom carnaval. Loureiro foi o mais carioca dos portugueses. 

Na Rádio Globo apresentou o "Enquanto a bola não rola", "Papo de Botequim", e em 2002, passou a apresentar o "Manhã da Globo", substituindo Haroldo de Andrade no horário matinal. Em 2011 passou a apresentar o "Botequim da Globo". Manoel Fernandes Loureiro, nosso grande companheiro, Loureiro Neto, que deixa um vazio em nossos corações. Mais uma voz que nos deixa, mas que guardaremos para sempre...

Fonte: Rádio Globo RJ


Polícia Rodoviária Federal aponta um série de erros e imprudência da Van envolvida em acidente

– Uma série de erros e imprudências que custou a vida de pelo menos 10 pessoas. Uma tragédia com a marca da ausência de fiscalização do poder público. O acidente ocorrido por volta das 21h de segunda-feira, no quilômetro 33 da BR-424, na Ponte da Carrapateira, próximo à região central de Venturosa, Agreste do Estado, não choca apenas pelo drama de uma dezena de mortos e 13 feridos, a maioria em estado grave.

 A Sprinter Mercedes-Benz prata transportava 23 pessoas, mas tinha capacidade para apenas 16. Além disso, o motorista Jorgevan Severino dos Santos, 27 anos, possuía Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na categoria AB.

 De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), para dirigir aquele tipo de veículo ele precisaria de uma CNH do tipo D, específica para transporte de passageiros. O pneu traseiro direito furou e Jorgevan perdeu o controle da van, que capotou e caiu de uma altura de 5 metros. Entre os mortos, Severino Pedro dos Santos, pai do motorista.

Fonte: Rádio Jornal


Alunos da Escola Estadual Moyses Barbosa reclamam de falta de estrutura


Venho reivindicar as questões que envolvem a situação absurda e completamente desagradável aos alunos da rede estadual de ensino público, vindas da instituição de ensino Escola Moysés Barbosa, no bairro Areia Branca, em Petrolina. É inevitável a utilização de salas não climatizadas, má estruturação das classes, fora aos pedidos que veem sendo feitos há anos, e no decorrer de mudanças de gestão escolar, somos ignorados como se não fossemos parte da escola.
De acordo com o que eu vejo, as coisas não andam conforme deveriam ser: alunos trocando ventiladores, professores mexendo na estrutura elétrica. Os discentes da instituição de ensino se revoltam pela escassez de climatização nas salas de aulas, gerando dificuldade de interação na área escolar. Com o calor que existe na nossa região, os alunos passam dificuldades na escola, onde tanto os discentes como os docentes passam mal, havendo aula com ambiente não agradável .
Somos o futuro. A educação no Brasil vem diminuindo a esse nível, mas não sabem esclarecer as dificuldades que nós passamos dentro das instituições. Temos direitos de termos um ambiente agradável, e o dever de zelar, mas como vamos zelar se não temos nada?
Temos professores qualificados e prontos para nos guiar para um futuro melhor, mas como irá haver uma interação exemplar e agradável, se a escola sofre por esses tipos de situações, não disponibilizando o ambiente desejável? A escola necessita de mudança, não adiando, mas para agir agora. Todos nós somos cidadãos, pagamos nossos impostos, e a escola é um bem público, pago pelo mesmo.
Infelizmente estamos passando por essa situação, e ultimamente o clima da nossa região não tem ajudado muito, fazendo com que muitos de nós, alunos, passem mal ou até mesmo outros que têm problemas de pressão, mulheres gestantes e, bem como os professores!
Diogo Felipe/Aluno Escola Estadual Moyses Barbosa


Festival Jazz Garanhuns é opção para fugir dos três dias de carnaval


Consolidado no calendário pernambucano como uma opção viável para quem prefere trocar os clarins de Momo pelo som (digamos assim) menos estridente dos metais da folia, o Garanhuns Jazz Festival chega a mais uma edição com uma programação destinada a conciliar artistas locais, nacionais e internacionais durante o carnaval. 
O sétimo evento, realizado entre os dias 1º e 4 de março, na cidade do Agreste, homenageia o filho ilustre Dominguinhos, sanfoneiro morto no ano passado. O palco principal da festa será montado na rebatizada Praça Cultural Mestre Dominguinhos (antes conhecida como Praça Guadalajara). A filha do forrozeiro, Liv Moraes, comanda o tributo, com a participação de Josildo Sá.
A grade de programação deste ano traz, de Chicago (EUA), dois nomes de destaque do gênero musical: Mud Morganfield, filho do ícone Muddy Waters, e Jimmy Burns. O primeiro também está escalado para animar o público do Rec-Beat, realizado durante os dias de folia no Recife Antigo. 
 Entre os nomes nacionais, os de maior destaque são Ed Motta, compositor e cantor carioca, e George Israel, do Kid Abelha. O Blues Etílico, banda de expressão do ritmo nacionalmente, também está confirmada na grade de programação. Beto do Bandolim, Maestro Israel de França e Herick Faustino representam Pernambuco no festival.

O espaço da guitarra, segundo a organização do evento, está garantido, com apresentações de Greg Wilson, Otávio Rocha, Fred Andrade e outros, no evento conhecido como Guitar Hero. Todos os shows terão entrada franca. A organização do festival decidiu promover, neste ano, um concurso cultural para selecionar um artista a tocar em um dos palcos da festa, ao lado de nomes já reconhecidos do jazz. 
A produção manteve o concurso de frases para premiar com instrumentos musicais cedidos por músicos de prestígio os melhores colocados. A criançada terá à disposição o Jazz Kids, espaço com oficinais culturais.
Fonte: Ascom Garanhuns


A maconha no futuro será tão importante quanto foi a penicilina no passado


O Estado de Nova York tornou-se, no início deste mês, o 21º nos Estados Unidos a permitir o consumo da maconha para fins medicinais. Também em janeiro, a França aprovou o Sativex, medicamento à base de seu princípio ativo para tratar sintomas da esclerose múltipla.
Antes, o Estado do Colorado, nos EUA, liberou sem restrições o consumo da droga. Sem falar no Uruguai que, no fim de 2013, permitiu que qualquer cidadão maior de 18 anos cultive a maconha para consumo pessoal.
Loucura? Não é o que vozes históricas a favor da liberação da erva pensam. E uma das que mais fizeram coro não só para o uso médico da Cannabis mas para o fim de qualquer lei proibitiva foi o psiquiatra Lester Grinspoon, 86, autor de um dos primeiros artigos a desmistificar os males da maconha, "Marihuana", publicado em dezembro de 1969, na revista "Scientific American". No texto, ele condena a proibição da droga.
Grinspoon também é autor de duas obras fundamentais para qualquer um que se interessa pelo tema.
Professor-assistente emérito do departamento de psiquiatria da Escola Médica de Harvard e membro do conselho administrativo da Organização para Reforma das Leis da Maconha nos Estados Unidos, o médico está longe de abandonar seu empenho para a aprovação da erva.
Ele ainda grita para que descobertas feitas nos 1960 sejam conhecidas --como o fato de, segundo ele, a Cannabis ser o remédio menos tóxico já registrado na literatura médica com potencial terapêutico para uma infinidade de doenças.
Segundo ele, quando cientistas começarem a testar diferentes formulações dos subprodutos da maconha, novas aplicações devem surgir. "Ela será a maravilha do nosso tempo, como foi a penicilina no passado", diz. 
Fonte: Monique Oliveira/Folha São Paulo


Prefeitura de Petrolina prepara processo seletivo para estágio



A Prefeitura de Petrolina, por meio da Central de Estágio, em parceria com a Facape está preparando o processo seletivo para estágio 2014. Após reunião o secretário da SEPOG, Geraldo Junior,  Julia Mirtes, Coordenadora da Central de Estágio e o Professor Pedro Norberto, da Facape informaram que a previsão para abertura de edital e inscrições será o mês de abril, ja às provas estão previstas para serem realizadas em maio.

 “Vamos oferecer vagas em diversas áreas do executivo municipal para estudantes do ensino médio e superior. Para se inscrever, o interessado deve estar regularmente matriculado e ser frequente em sua instituição de ensino”, frisou.

Geraldo Junior explica que o estágio possui duração de um ano, renovavel por mais um. 

“Nesse periodo os estudantes receberão bolsa de complementação educacional. A jornada de estágio é de quatro horas diárias, um total de 20 horas semanais”, explicou ressaltando a importância do Estágio, e os benefícios para os estudantes e para a administração pública. “O programa tem o objetivo de proporcionar a formação do aluno  possibilitando o desenvolvimento do estagiário para o trabalho e para a vida, além de oferecer uma melhor preparação para o mercado de trabalho”, concluiu.

Fonte Ascom - Prefeitura Municipal de Petrolina


Garanhuns Programação Festival Jazz

Palco Ronildo Maia Leite (Praça Cultural Mestre Dominguinhos) 

Shows a partir das 20h30 Sábado, 1º de março 
1. Duo Taufic (RN) – Um dos mais conceituados duos de música instrumental do Brasil . Os irmãos Eduardo e Roberto Taufic são naturais de Natal/RN, porém Roberto Taufic reside na Europa.

2. Headcutters (PR) – grande revelação do blues nacional em 2013, a banda curitibana é considerada atualmente a principal representante do blues tradicional no Brasil e vem pela primeira vez ao Nordeste se apresentar com exclusividade no GJF.

3. Homenagem a Dominguinhos, em ritmo de Jazz&Blues com:  Liv Moraes (PE), Josildo Sá (PE), João Neto (PE), Projeto  Batuque (PE) e part. especial de Marcos Cabral (PE) – A jovem cantora Liv Moraes, herdeira musical do Mestre Dominguinhos, se reúne com Josildo Sá, uma das grandes vozes da música pernambucana, com João Neto, um dos melhores guitarristas do Nordeste do Brasil e ex membro da Banda de Dominguinhos, e com o Projeto Batuque, um dos principais trabalhos de música percussiva do estado e fiel representante da música instrumental de Garanhuns, para um super show. Os artistas ainda contam com a participação especial de Marcos Cabral, um dos mais completos guitarristas de Pernambuco. Esse projeto já foi apresentado com êxito no Recife Blues & Jazz Festival 2013 e no Jazz Porto 2013 e, em breve, será registrado também em CD. Durante o show, as músicas do Mestre Dominguinhos ganham arranjos e sonoridade do jazz e do blues sem perder sua essência.


4. Izzy Gordon (SP) convida Ed Motta (RJ) – Izzy Gordon, sobrinha de Dolores Duran e uma das mais conceituadas representantes do jazz paulista, se une a sua banda para convidar o amigo Ed Motta para um super show de jazz, soul music e musica brasileira nos palcos do GJF.

 Domingo, 2 de março
1. Arthur Philipe & Quintessence (PE) com Wallace Seixas (PE), Dudu Lima (MG) e Jasiel Leite (PE) - Arthur, um dos mais requisitados "crooners" de jazz tradicional de Pernambuco, se une a Dudu Lima, baixista mineiro da banda que acompanha Stanley Jordan nos seus shows no Brasil, Wallace Seixas, um dos principais guitarristas de jazz da cena recifense e ao Maestro garanhuense Jasiel Leite, que volta de uma temporada de dois anos na Europa, para um show no GJF em homenagem  ao jazz tradicional dos Estados Unidos e do Brasil.2. Valvulados (PE) e Gabi da Pele Preta (PE) – A mais conhecida e atuante banda de soul music de Garanhuns se une  à cantora  revelação de Caruaru para um show de soul music e música nacional.
3. Ari Borger & Igor Prado (SP), part. especial de Tia Carroll (EUA) – Ari é considerado um dos principais  organistas de blues da atualidade e seu mais recente CD, em parceria com Igor Prado, foi considerado um dos principais discos instrumentais nos Estado Unidos em 2013. Eles  convidam a diva do blues da Califórnia, Tia Carroll, para um show "incendiário".

4. Nasi (SP), part. especial de Jefferson Gonçalves (RJ) e Rodrigo Morcego (PE) – Antes de seguir com o IRA! para uma série de 200 shows pelo Brasil, Nasi revive  músicas do seu projeto paralelo "Nasi e os irmãos do Blues" nos palcos do GJF, tendo a companhia de Jefferson Gonçalves, renomado gaitista de blues carioca,  e Rodrigo morcego, um dos principais representantes do blues do Recife.

Segunda-feira, 3 de março
1. Contrabanda (PE) e Naná Maram (MG) com part, especial de Mark Rapp (EUA) – Uma das bandas mais destacadas  do jazz  pernambucano convida o guitarrista mineiro Naná Maram e o trompetista de New York Mark Rapp para um show instrumental de jazz. Mark Rapp é uma das principais revelações da nova cena do jazz de New York. 

2. Show “Divas", com Nanny Soul (SP), Dani Montuori (SP) & Bia Marchese (SP). Part. especial de Israel Silva (PE), Ricardo Lopes (AL) e Adriana Nascimento (PE) – Montado especialmente para o festival, o show une três jovens e talentosas cantoras ainda inéditas no Nordeste. Nanny Soul, a jovem revelação da soul music nacional, faz parte da banda do programa Altas Horas, de Serginhos Groisman. Dani Montuori foi revelada ao Brasil durante o reality show musical “The Voice Brasil 2012”, da Rede Globo, apresentando um trabalho baseado no jazz e no soul music. Já Bia Marquese é considerada por muitos como um dos principais destaques como vocal feminino de blues do Brasil. O show ainda contará com as participações de Israel Silva, virtuoso baixista e um dos mais atuantes representantes da música instrumental do Agreste pernambucano, com Adriana Nascimento, vocalista da Uptown Band e Ricardo Lopes, o mais atuante guitarrista da cena de jazz de Maceió.

 3. Jimmy Burns (EUA) com UpTown Band (PE) e Marcelo Naves (SP). Part. especial de Anderson Silva (PE) – Uma das lendas vivas do blues de Chicago se une a Uptown Band, pioneira do blues de Pernambuco, e ao conceituado gaitista Marcelo Naves para um show de puro Chicago Blues. A apresentação também contará com a participação de Anderson Silva, uma maiores revelações da guitarra blues de Garanhuns.

4. Blues Etílicos (RJ) – Depois de vários anos sem se apresentar na região, "a maior banda de blues do Brasil" volta ao Nordeste para um show exclusivo no Garanhuns Jazz  2014.

Obs: Entre o terceiro e o quarto show, haverá uma performance de uma das mais destacadas bandas de rap de Pernambuco: "Loucos Nordestinos".

Terça-feira, 4 de março
 Salimanga (DF) com Beto do Bandolim (PE). Part. especial do Maestro Israel de França (PE) e Herick Faustino (PE) – O duo Salimanga é um projeto paralelo de jazz brasileiro do saxofonista e guitarrista do badalado grupo "Móveis Coloniais de Acaju". Eles convidam Beto do Bandolim para, juntos, executarem clássicos do chorinho nacional e frevos tradicionais de Pernambuco. O show contará com a ilustre participação  do  conceituado Maestro Israel de França, que é o Primeiro Violinista da Orquestra da Cidade de Granada, Espanha. Para completar o time, Herick Faustino, mestre de percussão do Projeto Batuque de Garanhuns.

 2. Mud Morganfield (USA)  com UpTown Band (PE) e Marcelo Naves(SP). Part. especial de Claudio Lins (PE) – O filho de Muddy Waters, Rei do Blues de Chicago, é considerado hoje um dos mais ilustres cantores de blues do mundo (entre outros projetos, ele faz parte atualmente do cast do musical da Broadway "Ghost of the Blues"). Mud vem ao Festival fazer uma homenagem ao pai, acompanhado dos velhos companheiros da Uptown e Marcelo Naves, sem falar na participação especialíssima de um dos principais guitarrista de blues de Pernambuco, o garanhuense Claudio Lins.

 3. Guitar Night com Edu Ardanuy (SP), Joanatan Richards (PE), Greg Wilson (EUA), Otavio Rocha (RJ), Fred Andrade (PE), Artur Menezes (CE), Igor Albuquerque (PE) e part. especial de Karl Dixon, Thomaz Lera (SP) e Daniel Diniz (PE) – Um dos principais shows do festival reúne grandes guitarristas de vários gêneros e lugares para eletrizar o público. Edu Ardanuy é um conceituado  guitarrista paulista e membro da banda Doctor SIN. Joanatan Richards é mais atuante guitarrista de blues de Caruaru. O norte-americano Greg Wilson é  cantor e guitarrista da banda Blues Etílicos. Otavio Rocha também atua como guitarrista no Blues Etílicos e é um dos maiores mestres do "slide guitar". Fred Andrade é um dos mais destacados representantes da música instrumental de Pernambuco. Artur Menezes, apesar de atualmente estar radicado em São Paulo, é considerado o principal  guitarrista de blues do Ceará. Igor Albuquerque é a jovem revelação da guitarra jazz fusion de Garanhuns. Já Karl Dixon  vem diretamente de New york para participar do festival como convidado de honra. O cantor é membro do renomado grupo  gospel “Harlem Jubilees Singers". Thomaz Lera e Daniel Diniz são os guitarristas  membros da Uptown Band. Obs: Pedro Black também fará uma performance nesta noite.


4. George Israel (RJ), Victor Biglione (ARG) e Leo Israel (RJ) – George Israel, que é membro do Kid Abelha e um dos principais representantes do rock nacional, convoca seu filho, Leo Israel, para juntos com o guitarrista Victor Biglione realizar um show em homenagem ao rock nacional, com influências do jazz, fusion e blues.

Palco Pau Pombo (Parque Ruber Van der Liden Pau Pombo)

Shows das 15h às 17h30

Sábado, 1º de março

Baião de 3, com  Milena Raymer –  A conceituada  banda de Garanhuns, que reúne alguns dos principais representantes da música instrumental do Agreste de Pernambuco, convida Milena Raymer, uma das cantoras que mais se destaca no cenário musical da Paraíba, para um super show.

 Domingo, 2 de março

*Israel Silva e Banda,  part. especial Karl Dixon (USA) – O show da banda de jazz e soul music instrumental liderada pelo experiente baixista Israel Silva contará com a participação especial do cantor nova-iorquino, Karl Dixon.

 Segunda-feira, 3 de março

*Vintage Pepper e Jefferson Gonçalves (RJ) – Apesar de ser relativamente nova no cenário de blues do Recife, a Vintage Pepper já é uma das mais atuantes bandas do gênero na cidade. O show do grupo no GJF ainda contará com a presença de Jefferson Gonçalves, renomado gaitista de blues do Rio de Janeiro.

Terça-feira, 4 de março
 *Pedro Black (vencedor do Concurso Cultural do GJF), part. especial de Mark Rapp (USA)O guitarrista revelação da cena instrumental de Pernambuco e também vencedor do concurso cultural de bandas do Garanhuns Jazz  2014 realiza seu show instrumental com a luxuosa participação de Mark Rapp, trompetista de jazz oriundo de Nova York.

Após os shows da programação oficial  do palco Pau Pombo, o festival realizará Jam sessions, canjas informais, com a participação de artistas solos e de bandas que foram selecionadas através de contato por mensagem na fan page do Garanhuns Jazz Festival.

 Oficinas musicais
Local: Palco Pau Pombo, Parque Ruber Van der Liden Pau Pombo
Inscrições: Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcante, em Garanhuns, ou através do e-mailoficinasgaranhunsjazz@gmail.com.
Serviço – Garanhuns Jazz Festival
Shows de 1º a 4 de março, a partir das 20h30


Paraíba: Encontro Espírita discutirá escrituras do Evangelho

Programado para acontecer no período de 01 a 04 de março, em Campina Grande, o 41º MIEP - Movimento de Integração do Espírita Paraibano terá como tema central este ano: "Espiritismo e Evangelho: Amor e Luz".

O tema será debatido por vários especialistas nas escrituras sagradas e no Evangelho Segundo o Espiritismo.
Dentre os expositores de destaque estão os especialistas nas línguas hebraico e grego, Haroldo Dutra Dias e Severino Celestino.
Juiz do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, escritor e tradutor, Haroldo Dutra Dias tem formação em Língua e Literatura pela UFMG e em hebraico pela União Israelita de Belo Horizonte. Atualmente é professor de hebraico bíblico na pós-graduação da Universidade de Brasília.Especialista também em Paleontografia , crítica textual, aramaico e francês, Dutra é autor de vários livros e tradutor de "O Novo Testamento" para o português.
Trata-se da primeira tradução do Novo Testamento diretamente do grego efetuada por um brasileiro, contendo notas de rodapé explicativas sobre a tradução de algumas palavras, considerando os aspectos culturais, históricos e teológicos que regem os textos evangélicos.
Haroldo Dutra Dias irá proferir a palestra de abertura do 41º Miep, que acontecerá as 20h30, no Centro de Convenções e Estudos Espíritas Divaldo Pereira Franco, no Catolé. Além da palestra, o expositor mineiro irá realizar o seminário: "Novo Testamento: texto, contexto e tradução". A palestra será aberta ao público geral e o seminário reservado aos inscritos no evento.

Além do escritor mineiro, o evento também contará com a participação do conferencista espírita paraibano Severino Celestino. Professor do curso de pós-graduação em Ciências da Religião da UFPB e pesquisador do hebraico e das religiões, principalmente o judaísmo, base de todas as religiões cristãs, o expositor é autor de vários livros frutos de sua ampla pesquisa sobre os manuscritos bíblicos escritos em sua língua original, o hebraico.

Dentre as obras de sua autoria estão: "O Evangelho e o Cristianismo Primitivo"; "Analisando as Traduções Bíblicas", e "O Sermão do Monte". Severino Celestino irá proferir palestras e também ministrará o seminário: "A Bíblia como fonte para o Evangelho Segundo o Espiritismo".

Afora os dois palestrantes, o 41º Miep contará com a participação de vários outros conferencistas da Paraíba e de outros estados brasileiros, a exemplo da professora Anete Guimarães (RJ), o psicólogo clínico Cezar Braga Said (RJ), o escritor Geraldo Campetti (DF) e o psiquiatra e psicoterapeuta Leonardo Machado (PE).
O tema central do evento este ano faz alusão aos 150 anos de lançamento de "O Evangelho Segundo o Espiritismo", uma das obras que fundamentam o Espiritismo e que lança uma interpretação de alguns textos evangélicos do Novo Testamento.
Além do português, a obra será lida aos participantes em francês, espanhol, russo, inglês, alemão e em esperanto.

  Fonte site: www.ame.miep.com.br


Dominguinhos, Garanhuns e a Alma Brasileira *Por Ney Vital-Jornalista-Petrolina PE


Dominguinhos encantou o Brasil com sua sanfona e voz, simplicidade e humildade.  Dominguinhos tornou-se um cantador que melhor soube interpretar a alma brasileira e vive na boca do povo, no puxado da sanfona em todos os recantos desse Brasil.

Visitei recentemente Garanhuns, lugar onde nasceu Dominguinhos e numa animada conversa com o prefeito Izaias Regis, a Secretaria de Comunicação Jaqueline Alves, Secretaria de Cultura Cirlene Leite e professor Vilela, parabenizei-os  pela rica e valiosa proposta da realização do I Festival Viva Dominguinhos, programado para os dias 25, 26 e 27 de abril.

Sugeri para o Festival  Viva Dominguinhos a realização de um Seminário de Turismo e Identidade Cultural. A questão é importante para reunir jornalistas, pesquisadores, professores,  estudantes, crianças, jovens e adultos  para discutir a Política Cultural no mundo globalizado e mais uma oportunidade de Garanhuns atrair desenvolvimento econômico e social.

Garanhuns nesse sentido vai consolidar um calendário que será um dos principais acontecimentos do Nordeste.  Garanhuns firma com o Festival Dominguinhos o incentivo e valorização da cultura e arte, um festival ancorado na alma e no profissionalismo do filho mais ilustre da música brasileira.

Garanhuns abastecerá todo o Brasil, Estado, através da impressionante riqueza de ritmos e artes, do cordel aos cantadores de viola, do aboio ao frevo, do armorial ao maracatu, do baião ao xote e xaxado,  as múltiplas variações da música nordestina/brasileira presentes na sanfona, triangulo e zabumba, “uma autêntica orquestra”, na definição de Luiz Gonzaga.

O professor paraibano, radicado no Rio de Janeiro, Aderaldo Luciano, sempre me lembrou que Luiz Gonzaga foi pedra angular, referência -mor do forró, mas o Rei do Baião, não trilhava sozinho. Havia por trás de si, uma constelação de compositores, músicos, além de profícuos conhecedores do seu trabalho, amigos talhados de sol, nascidos do barro vermelho, com almas tatuadas por xique-xiques e mandacarus.

E por isto Garanhuns é o local apropriado para ser o palco capaz de reunir milhares de admiradores, com sede e fome de ouvir, cantar, silenciar, transformar e aplaudir em noites e nuances do céu estrelado sanfonado do mestre Dominguinhos, o discípulo que inovou a arte do mestre Luiz Gonzaga.

Garanhuns vai proporcionar com o Festival Viva Dominguinhos a oportunidade de conhecermos e ampliar o debate sobre compositores, músicos, artistas que sabem divisar o Cruzeiro do Sul do Sete Estrelo e muito além disso discutir e como lidar com a máquina capitalista avassaladora dominante hoje da “indústria musical”.

Dominguinhos Vive. Garanhuns é agora um pedaço de terra de todos nós brasileiros. Dominguinhos, qual Luiz Gonzaga tornou-se uma estrela luminosa a brilhar. Como disse Fernando Pessoa, “quem, morrendo, deixa escrito um belo verso, deixou mais ricos os céus e a terra, e mais emotivamente misteriosa a razão de haver estrelas e gente”.

Viva Garanhuns. Viva o Nordeste. Viva Petrucio Amorim, Xico Bizerra, Três do Nordeste, Jorge de Altinho, Elba Ramalho, Anastácia, Paulo Vanderley, Luiz Ceará,  Quinteto Violado, Flávio Leandro, Cezinha, Flávio José, Viva o Fole de Oito Baixos, Targino Gondim... Viva o Festival Dominguinhos.


Receita Federal publica regras e novidades do Imposto de Renda 2014



A Receita Federal finalmente publicou as regras e novidades do IR 2014 nesta sexta-feira (21).
Neste ano, o carnaval vai atrasar o início do envio. O prazo começa só no dia 6 de março, um dia após a Quarta-Feira de Cinzas. Mas o prazo final de entrega sem multa não mudou. Acaba mesmo em 30 de abril.

Outra novidade é que finalmente acabaram com a declaração em disquete/CD. Agora só vai dar para enviar a declaração pela internet, pelos computadores, tablets e smartphones. Já não era sem tempo.
Quem for mandar o documento pelo computador, terá de baixar o programa no site da Receita Federal. Os adeptos dos tablets e smartphones terão de baixar o aplicativo m-IRPF, que ficará disponível nas lojas de aplicativos Googleplay (sistema Android) e App Store (sistema iOS).

No ano passado, Receita Federal recebeu 26.034.621 declarações dentro do prazo sem multa. Quem entregar depois de 30 de abril, paga multa de pelo menos R$ 165,74 ou 20% do imposto devido.
Como a tabela foi reajustada em 4,5%, estará obrigado a declarar quem recebeu durante o ano passado mais de R$ 25.661,70 em rendimento tributável (salário, aposentadoria, aluguel, pensão alimentícia ou pensão por morte).

Há outras características que “forçam” a declaração. São estas:
• O contribuinte que obteve receita bruta com atividade rural em valor superior a 128.308,50
• Quem teve a posse ou a propriedade, em 31 de dezembro de 2013, de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil
• Quem teve rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte com soma superior a R$ 40 mil
• Quem optou pela isenção do Imposto sobre a Renda incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais, cujo produto da venda seja destinado à aplicação na aquisição de imóveis residenciais localizados no país, no prazo de 180 dias contados da celebração do contrato de venda

Como já é uma tradição, os primeiros serão os primeiros. Quem enviar a declaração logo no início do prazo (sem fazer nenhuma besteira) e tiver restituição a receber, entra nos primeiros lotes.
Mas tem quem entre ainda mais na frente da fila: os idosos, os portadores de doença grave e os deficientes físicos ou mentais têm prioridade. As restituições serão pagas a partir de junho, em sete lotes regulares, que seguem até dezembro.

Fonte: Receita Federal


← Postagens mais recentes Postagens mais antigas → Página inicial