Música brasileira: Alcymar Monteiro receberá Título de Cidadão de Petrolina e Medalha Honra ao Mérito Cultural

Com mais de trinta anos de estrada no mundo da música, o cantor e compositor Alcymar Monteiro segue inovando e produzindo. O rei do forró, como é carinhosamente chamado pelos milhares de fãs, no dia 04 de maio, no plenário da Câmara de Vereadores de Petrolina, às 19hs, receberá o Título de Cidadão de Petrolina e a Medalha Honra ao Mérito Dom Malan.

Alcymar Monteiro é dono de uma voz marcante e inconfundível além de ser considerado um dos maiores intérpretes da música mais brasileira. O cantor e compositor nasceu no município de Ingazeira, na região do Cariri, no Ceará. A paixão pela música está no sangue: ele é neto de violeiro e sobrinho de sanfoneiro. Começou a cantar logo aos cinco anos de idade, e não parou mais. Fez teatro, música, dança e estudou Letras. No entanto, sua maior formação é resultado da convivência com o rei do baião, Luiz Gonzaga, de quem se tornou amigo e compadre.

Sempre vestido de branco, fez dessa cor a sua marca registrada. O conselho que recebeu de Luiz Gonzaga, se tornaria sua principal característica: “ Certa vez, seu Luiz disse para mim: ‘Tua voz é teu brasão. Mas você precisa criar um tipo representativo, porque a velocidade da informação será muito rápida. E quem não tem um tipo definido, passa despercebido”, recorda.

O sucesso na carreira foi concretizado a partir de 1975, quando Alcymar decidiu fazer as malas e tentar ganhar a vida em São Paulo. A fama nacional veio com os álbuns Forroteria (1986) - em que teve a honra de gravar com Luiz Gonzaga e Marinês – Portas e Janelas (1987), e Rosa dos Ventos (1989). Nesse período, fez parte do elenco de estrelas de três grandes gravadoras: RGE, Continental e Warner.

A música do rei do forró ultrapassou as fronteiras do Brasil e ganhou o mundo. Em 2001, apresentou-se no Festival de Montreaux, na Suíça, Festival Latino Americana em Milão (Itália),em Imst (Áustria), Laussane e Zurich (Suíça) e na Côted’azur (França). Também cantou no festival da Colheita, na Bélgica, e nas cidades francesas de Nice, Saint Tropez, Lyon e Paris.

No Brasil, foi duas vezes indicado ao Prêmio Sharp de música, com o CD Vaquejadas Brasileiras. Em 2001, este trabalho foi lançado na Europa, através da gravadora francesa, Melody. Foi o primeiro disco de Alcymar lançado fora do Brasil. Em 2005, também teve indicação ao Prêmio TIM em três categorias: melhor disco, melhor música e melhor cantor, todas pelo álbum Forró Brasileiro. Em 2007 foi indicado ao Grammy Latino com o álbum Forró Brasileño, e como cantor, este trabalho foi feito em espanhol que deu ao artista uma maior abrangência e prestígio internacional.

Além dos vinis e CDs, Alcymar teve o trabalho imortalizado em 4 DVDs. Com a Orquestra Criança Cidadã, dos Meninos do Coque, ele gravou em 2010 o "Concerto para Gonzaga", em parceria com a Rede Globo e o governo do estado Pernambuco. A obra é uma compilação das músicas mais expressivas do rei do baião, numa roupagem erudita, e prestou uma homenagem pelo centenário de Luiz Gonzaga.

Alcymar Monteiro tem mais de 1.500 canções gravadas. Uma raridade entre os artistas da atualidade. 

Foram vários os parceiros de composição, entre eles: Petrúcio Amorim, Gilvan Neves, Maciel Melo e João Paulo Jr. Suas músicas foram gravadas por Luiz Gonzaga, Fagner, Alceu Valença, Dominguinhos, Sivuca, Jair Rodrigues, Zé Ramalho e Elba Ramalho. 

A veia intérprete também merece destaque. A voz de Alcymar Monteiro entoou composições de nomes consagrados como Luiz Gonzaga, Humberto Teixeira, Zé Dantas, Milton Nascimento, Paulo Vanzoline, Jobert Carvalho, Raul Seixas, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Chico Buarque, Lupicínio Rodrigues, Fausto Nilo e Catulo da Paixão Cearense. 

Fonte: Página Alcymar Monteiro


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial